Grupo de Teatro Cirandela, de Criciúma, recebe quatro prêmios no 47ª FENATA – Festival Nacional de Teatro de Ponta Grossa

O Grupo de Teatro e Música Cirandela, de Criciúma, foi premiado neste domingo à noite (27/10) no 47ª Festival Nacional de Teatro de Ponta Grossa (FENATA), como Melhor Espetáculo. Os criciumenses, Bruno Andrade e Priscila Schaucoski, ainda receberam as premiações como Melhor Música, Cenário e Direção (feita por Reveraldo Joaquim e Yonara Marques, do Cirquinho do Revirado) e ainda a indicação para melhor figurino; com o espetáculo “Para Contar Estrelas”. A premiação foi realizada pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, no Teatro Ópera.

“É uma alegria muito grande para nós representar o Estado de Santa Catarina participando com nossos dois trabalhos de repertório do Festival que resiste ininterruptamente há 47 anos”, afirmou o ator e musico Bruno Andrade. Bruno ainda comentou sobre a premiação, dizendo que “Para Contar Estrelas” é um trabalho coletivo que envolve a arte de tantas pessoas. “Ficamos imensamente gratos com o reconhecimento”. A atriz Priscila Schaucoski, também comentou a premiação do trabalho, dizendo que o grupo acredita na troca com os outros grupos, e com os públicos diversos. “Acreditamos nas trocas e principalmente na revolução interna que acontece quando vivenciamos tais experiências, é a recompensa mais importante que levamos para casa”, completou Priscila.

O Grupo Cirandela participou do FENATA com dois Espetáculos. Foram 16 apresentações com “Lá Vem Poesia” pelas comunidades de Ponta Grossa, na Mostra Especial; e uma apresentação de “Para Contar Estrelas”, na Mostra Infantil.

O Fenata, a começou de 22 até 27 de outubro, levou 99 espetáculos a diversos espaços da cidade.

Sobre o Espetáculo para Contar Estrelas

A peça teatral conta a história dos guardadores de tempo, dois seres imaginários e atemporais que viajam pelo universo com o objetivo de capturar todos os tipos de tempo. Eles obedecem ao Relógio, aquele que dita o procedimento padrão e em cada lugar que aportam, os viajantes apreendem um novo tempo. É assim que eles descobrem um tipo ainda desconhecido, o aqui e agora. A companhia apresenta de forma poética e interativa uma reflexão sobre a relação do ser humano com o tempo.

A atriz Priscila Schaucoski explica que a peça estreou em 2016, após contemplado para montagem pelo Edita Cultura Criciúma (edital de incentivo à Cultura Municipal de Criciúma). quando o grupo passou a apresentá-la em outras cidades do país. “O espetáculo envolve a participação de uma equipe, tem muita gente envolvida no processo e para nós é gratificante trazer esse trabalho para o Festival Nacional de Teatro”, afirma.

Contato do grupo Cirandela – 9957-9358

Assessoria de Imprensa – Antonio Rozeng

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Homem que participou de assalto em festa de empresário é condenado a 22 anos de prisão

Um homem foi condenado pelo juízo da comarca de Bom Retiro a 22 anos de reclusão por assalto praticado em um estabelecimento comercial no...

Governo sanciona lei que regula pagamento de auxílio a trabalhadores

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que regula o pagamento de auxílio para trabalhadores que tiveram redução de salário e jornada ou tiveram...

Içara | Boletim Covid-19 do hospital São Donato

O Hospital São Donato tem 9 leitos ocupados para tratamento de coronavírus ou suspeita: LEITOS OCUPADOS NA UTI: 3 - CASOS CONFIRMADOS (3) - CASOS SUSPEITOS (0) LEITOS OCUPADOS NA CLÍNICA:...

João Menezes é campeão de duplas no challenger de Iasi, na Romênia, e segue para Roland Garros

João Menezes (Taroii/Wilson), natural de Uberaba (MG) e atleta da ADK Tennis, no Itamirim Clube de Campo, em Itajaí (SC), conquistou, neste sábado, o título de...