Grupo armado invade escola e sequestra 300 alunos na Nigéria

Pelo menos 333 alunos de uma escola na cidade de Kankara, no Estado de Katsina, na Nigéria, estão desaparecidos. Homens armados invadiram o internato na 3ª feira (8.dez.2020) e teriam sequestrado crianças e adolescentes.

O governador de Katsina, Aminu Masari, disse que os estudantes que conseguiram escapar do ataque estão escondidos em uma floresta nos arredores. Não está claro se os alunos se esconderam na hora do ataque ou se escaparam de seus agressores.

“Estão sendo feitos esforços para determinar o número real de crianças sequestradas”, disse Masari.

hashtag BringBackOurBoys (“tragam de volta nossos meninos“, em tradução livre) foi tendência nas redes sociais na Nigéria no domingo (13.dez.2020), e pais e familiares se reuniram para fazer um apelo às autoridades.

O ministro da Defesa, major-general Bashir Salihi-Magash, que se encontrou com Masari, o governador, disse que militares perseguirão os agressores e resgatarão os estudantes sem nenhum dano colateral.

“Temos a inteligência, as informações onde eles estão, seus movimentos e seus métodos de operação”, disse Salihi-Magash.

A escola tem 839 alunos. Todas as escolas estaduais de Katsina foram obrigadas a fechar depois do episódio.

Até agora, nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque. A região onde a escola está situada fica longe da área usual de operação do grupo armado Boko Haram.

Em 2014, o Boko Haram sequestrou mais de 270 garotas na cidade de Chibok, e em 2018, mais de 100 na cidade de Dapchi, no nordeste da Nigéria.

Ovigwe Eguegu, analista geopolítico e de segurança da Afripolitika, disse que é muito provável que os autores do ataque de 3ª feira sejam bandidos, e não integrantes do Boko Haram.

Esses Estados no noroeste da Nigéria são conhecidos por ter ataques sérios de bandidos, grupos descoordenados… Estes são apenas elementos criminosos operando livremente no noroeste da Nigéria”, afirmou.

Há uma crescente indignação com precariedade da situação de segurança na Nigéria. No final do mês passado, combatentes armados mataram muitos agricultores no nordeste do Estado de Borno. Alguns foram decapitados.

Oby Ezekwesili, ex-ministro da Educação nigeriano, disse que o último sequestro de alunos foi uma “grande tragédia” e “uma indicação de que as autoridades não aprenderam lições de tragédias anteriores“.

Reportagem: Poder 360

ÚLTIMAS NOTÍCIAS