Fundave discute maus tratos de animais em Nova Veneza

O presidente da Fundação do Meio Ambiente de Nova Veneza (Fundave), Juliano Dal Molin, na manhã de quarta-feira (17) se reuniu com representantes das secretarias de Agricultura e Saúde, Polícia Militar e ONG MAPA para discutir soluções para o abandono e maus tratos de animais no município.  

Para o presidente da Fundave, a intenção é reunir os órgãos do município que atuam nesta área, para desenvolver, em conjunto, políticas públicas relacionadas aos animais que vivem nas ruas. Um projeto de castração dos animais abandonados e para aquelas pessoas que têm um bicho de estimação em casa, mas não possuem condições de pagar pelo serviço, será elaborado. “Precisamos encontrar uma solução de forma conjunta para desenvolver ações em prol da causa animal. Reunir as entidades para discutir ideias e ações é o primeiro passo”, conta Juliano.    

Além das entidades, Dal Molin destaca que será de extrema importância a participação da população. “A ideia é que toda a comunidade trabalhe em conjunto no combate aos maus tratos dos animais. É necessário que as pessoas se conscientizem que estas práticas são consideradas crimes, e por isso, precisamos de informações para chegar até o infrator”, enfatiza Dal Molin.   

Para que esse projeto saia do papel, é importante a parceria com órgãos da sociedade, como a Polícia Militar. “Coloco a PM à disposição, faço a gestão bem próxima às comunidades e as entidades que trabalham para o bem da comunidade. Acho importante também que, se concretizar o projeto de Castração, seria fundamental termos um centro de zoonose, para ter onde colocar esses animais de rua depois”, comenta o sargento Murilo Gonçalves, comandante da PM de Nova Veneza. 

A coordenadora da ONG MAPA, que presta trabalhos voluntários em Nova Veneza, Hérica Felisberto, diz que esse diálogo contribui para melhorar a fiscalização e criar programas de combate aos crimes contra os animais. “A MAPA acredita que castração é o caminho para diminuir o número de animais abandonados”, destaca.  

Ela ainda comenta que animais abandonados podem trazer riscos à saúde das pessoas. “Animais abandonados, sem cuidados, podem transmitir doenças, portanto, a execução desse projeto significa dar um grande passo para nossa cidade nos cuidados com os nossos bichinhos”, comenta a coordenadora.   

Foi discutido também sobre a instalação de placas de conscientização sobre abandono de animais nas vias da cidade, além da fiscalização ser intensificada e a criação de um programa de castração municipal.  

TNSul

Foto: Divulgação

ÚLTIMAS NOTÍCIAS