Fiocruz estima começar a vacinação contra a covid-19 no 1º trimestre de 2021

A presidente da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), Nísia Trindade, afirmou nesta 2ª (2.nov.2020) que estima que a produção da vacina contra a covid-19 deve começar entre janeiro e fevereiro de 2021 e a imunização da população deve começar a ser feita em março.

A Fiocruz vai fabricar a vacina desenvolvida pela biofarmacêutica AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford quando ela for aprovada. O imunizante está na 3ª e última fase de testes.

Segundo Nísia Trindade, o processo de produção da vacina será acompanhado pela Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária).

“A expectativa é que possamos encaminhar a vacina entre os meses de janeiro e fevereiro para começar a produção. A Agência de Vigilância Sanitária irá acompanhar todo o processo. Assim, temos a expectativa de que o processo de imunização [no Brasil] comece a ser feito no 1º trimestre de 2021″, disse.

A declaração foi feita após 1 ato pelo Dia de Finados que contou com a presença de 50 pessoas no Cemitério da Penitência, no Caju, Rio de Janeiro. Na ocasião, foi inaugurada a pira —a “Chama da Esperança”—, que só será apagada quando houver a descoberta de uma vacina. Parte das chamas foram levadas para a Fiocruz.

“A chama na Fiocruz significa confiança no trabalho da ciência, de iluminação para o trabalho de toda a pesquisa da nossa instituição. Estamos trabalhando com a ciência para que essa mensagem de esperança se dê a partir de testes e da vacina. O papel da Fiocruz está sendo conduzir a pesquisa científica, reforçar o nosso Sistema Único de Saúde e produzir as doses”, declarou.

PROCESSO DE PRODUÇÃO

Em agosto, a Fiocruz e Anvisa definiram a logística da produção da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e a AstraZeneca.

Segundo a assessoria da fundação, o laboratório de Bio-Manguinhos realizará as etapas de formulação, envase e rotulagem da vacina, utilizando as instalações do Centro de Processamento Final e do Pavilhão Rockfeller –destinado à fabricação de vacinas virais e que tem certificação de boas práticas de fabricação e pré-qualificação da OMS (Organização Mundial da Saúde). Já a produção do insumo farmacêutico ativo será realizada no Centro Henrique Pena.

Para o diretor de Bio-Manguinhos, Mauricio Zuma, esse alinhamento é fundamental para que o registro possa acontecer o mais rapidamente possível, a partir da obtenção de resultados satisfatórios nos estudos clínicos, que no Brasil estão sendo conduzidos pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) em parceria com a Universidade de Oxford.

Essa análise prévia é uma prática de longa data que adotamos junto à Anvisa para a incorporação de tecnologias, e só traz benefícios para o país, na medida em que nos dá direcionamentos de medidas a serem tomadas antecipadamente para o cumprimento das exigências regulatórias e o apoio necessário para a importação dos insumos –no caso da vacina da covid-19 em caráter emergencial, possibilitando a disponibilização mais rápida de vacinas e outros imunobiológicos para o Sistema Único de Saúde”, disse Zuma.

A VACINA

A Fiocruz com trabalha com 2 projetos de vacinas candidatas contra a covid-19. Há 11 existentes no Brasil, desenvolvidos em universidades e instituições de pesquisa públicas do país. Ainda não foi divulgado qual deles irá para a produção.

De acordo com Sotiris Missailidiso, vice-diretor de desenvolvimento tecnológico de Manguinhos, ambos os projetos já passaram por uma 1ª etapa de estudos pré-clínicos, com camundongos, e foram seguras para os animais.

Neste momento, está em avaliação pelos cientistas a geração de anticorpos e as respostas das células de defesa dos animais. A melhor das construções e das doses testadas vai para estudo de desafio –quando cientistas infectam os animais com o vírus e verificam se a vacina conferiu proteção.

O próximo teste, previsto para ocorrer neste mês, será em hamsters. Após, a aplicação será em macacos.

“Se a gente conseguir achar laboratório que faça, seria já em dezembro [o teste] em macacos. No final do ano ou em janeiro podia completar a fase pré-clínica”, disse Missailidis ao G1.

Esta informação é do Poder 360

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Oito equipes vencem o Inova Senai 2020

Com propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria brasileira, estudantes do Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAI) desenvolvem projetos inovadores ao...

Lei Aldir Blanc: comissão discute terceiro edital

A comissão responsável pelos recursos da Lei Aldir Blanc se reuniu essa semana para discutir as regras do terceiro edital, que trata da produção...

Mais de 20% das crianças estudam em escolas sem saneamento básico

Mais de 20% das crianças matriculadas em creches ou em pré-escolas do Brasil estudam em instituições de ensino sem saneamento básico. O pior cenário...

O seu horóscopo diário como o Astrólogo Luiz Henrique

LUIZ HENRIQUE (48) 99623-6232 (Whats) Presencial/Online Desenvolvimento e estudo na Arte Oracular: Tarô; Astrologia; Constelação Arquetípica; Numerologia; boaastrologia@gmail.com O CAMINHO DOS ASTROS 61 Incinera Plutão “As mídias ditas “Sociais” nos emburreceram,...