Filtro sustentável converte água do mar em potável em menos de 30 minutos

A fim de oferecer solução para um dos grandes problemas da humanidade hoje, cientistas da Universidade de Monash, em Melbourne, na Austrália, desenvolveram uma tecnologia capaz de transformar grandes quantidades de água do mar em água potável em tempo recorde. Utilizando energia solar e tendo as comunidades remotas como principal beneficiários em potencial da novidade, o filtro é capaz de gerar centenas de litros de água para beber em um único dia, com o processo de filtragem durando menos de 30 minutos.

Intitulado PSP-MIL-53, o filtro utiliza íons metálicos, conhecidos como compostos organometálicos,  para atrair as moléculas salinas na água, reter o sal e, sob a luz solar, o regenerar. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) a qualidade da água compreendida como potável deve possuir um sólido dissolvido total (TDS) de menos de 600 miligramas por litro – o filtro australiano chegou ao resultado de 500 mg/L.

O filtro desenvolvido na Austrália © Universidade de Monash

“Devido à disponibilidade de água do mar e água salobra — aquela que tem mais sais dissolvidos do que a água doce, mas menos do que a água do mar —, como os processos de dessalinização são confiáveis, a água tratada pode ser integrada aos sistemas aquáticos com riscos mínimos para a saúde “, afirmou o professor Huanting Wang, do Departamento de Engenharia Química da universidade e líder da pesquisa do PSP-MIL-53.

O professor Huanting Wang © Universidade de Monash

A OMS oferece a dimensão do problema do acesso à água potável: segundo a organização, uma em cada três pessoas no planeta não possui acesso direto,  mais de 2.2 bilhões de pessoas não possui serviço de água potável, 4.2 bilhões de pessoas não possuem acesso a serviços sanitários seguros, e 3 bilhões de pessoas não possuem meios para manter a básica higiene correta das mãos. O baixo consumo de energia sem exigir produtos químicos para o processo de filtragem tornam a invenção australiana uma importante opção para ajudar a amenizar tal problema global. O filtro ainda está disponível em produção massiva, e a expectativa é que a produção industrial diminua o alto custo do material sintetizado em laboratório para sua fabricação.

O incrível prédio da Universidade de Monash © divulgação

Vitor Paiva : Redação Hypeness

© fotos: créditos

Foto Capa :© RawPixel

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Abertas as inscrições para pedido da renda emergencial da Lei Aldir Blanc em Lauro Müller

Trabalhadores da área da cultura que foram afetados pela pandemia da Covid-19, em Lauro Müller, já podem se inscrever para solicitar a renda emergencial...

LAGUNA | Após manifestações no Sul do Estado, trabalhadores do setor de eventos têm encontro na Capital

Após realizarem uma manifestação no fim da tarde desta sexta-feira, em Laguna, trabalhadores, empresários e entidades do setor de eventos irão voltar a se reunir, dessa vez em...

Senar promove 173 treinamentos gratuitos em outubro no Estado

Para auxiliar o desenvolvimento da produção sustentável, da competitividade e dos avanços sociais no campo, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado...

Presos mandante e executor de homicídio em Jaguaruna

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia da Comarca de Jaguaruna, cumpriu mandado de prisão preventiva na manhã desta sexta-feira (25) contra...