Feijão-carioca tem melhor preço em 4 anos: Hora de vender?

De acordo com o Ibrafe (Instituto Brasileiro de Feijões e Pulses), os preços do feijão-carioca – carro chefe de vendas e produção no País – alcançou a sua melhor cotação dos últimos quatro anos. Esse fato ocorreu, explica a entidade, em função de que os valores em Dólar estão acima da média, o mais alto desde 2017, e que “vender já é uma opção bastante interessante”.

“Com o recuo dos motoristas na decisão de parar o Brasil e aparentemente maior tranquilidade para comprar nas fontes, os negócios começaram a ser realizados novamente, mantendo as referências de R$ 270 em Goiás, mais o ICMS de R$ 17, e em Minas Gerais R$ 270 líquido para o produtor”, explica o presidente da entidade, Marcelo Lüders.

Neste nível, aponta ele, equivale vender o produto por US$ 52, quando, no ano passado, nesta época, o preço médio foi de R$ 232, o equivalente a US$ 43,94 por saca de 60 quilos. “A questão para alguns produtores agora é se vão esperar ou vender suas colheitas agora. Os preços têm, na pior de todas as hipóteses, a tendência de ficar iguais de agora até o final do ano, segundo o que percebem os empacotadores consultados”, destaca o dirigente.

“O que vai determinar, esperar ou vender, são os custos de armazenagem, bem como as alternativas que o produtor tenha para aplicar os recursos em insumos para novos plantios ou algo do gênero”, conclui Marcelo Lüders.

Por: AGROLINK -Leonardo Gottem

Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 4)
Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 5)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS