Família de Campo Grande celebra beatificação de Carlo Acutis

“Se não fosse por ele, não teríamos o Matheus vivo, grande e saudável. Ele foi desenganado aos três anos de idade”, disse nesta sexta-feira, 2, a mãe de Matheus Vianna, de 10 anos, Luciana Lins Vianna, de 40. Alegre, ela comemora a beatificação de Carlo Acutis, a quem é atribuída a intercessão para cura do menino.

Carlo será beatificado no próximo dia 10 de outubro, na Itália, em Assis, cidade onde viveu a maior parte de seus 15 anos de vida até falecer em 2006, vítima de leucemia. Já o milagre atribuído a ele aconteceu em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, em outubro de 2013.

Quando tinha três anos de idade, Matheus foi curado de doença rara congênita, chamada pâncreas anular, ao pedir para “parar de vomitar” ao venerável prestes a ser beatificado, Carlo Acutis.

Luciana lembra que foi constante em oração pedindo a cura do filho, diagnosticado com a doença aos 2 anos de idade. Como nenhuma comida parava no estômago, o menino vomitava o tempo todo e podia se alimentar apenas de líquidos, o que o fazia ter baixo peso e pouco desenvolvimento para a idade.

“Foi uma luta para ganhar peso, porque ele teria que ganhar peso para fazer a cirurgia. Mas ele só diminuía. Desenvolvia a parte óssea, mas ele era muito pequeno, bem magrinho. Procurei a melhor especialista para ele fazer a cirurgia, mas ela negou. Disse que era impossível porque ele estava abaixo peso e disse que se ele passasse pela cirurgia, ia morrer, não ia suportar.”

A mãe conta que no desespero ao saber que o filho não sobreviveria, lembrou das palavras do pároco da São Sebastião, Marcelo Tenório, que “sempre dizia na homilia que o Carlo precisava de um milagre pra ser canonizado e vocês, que precisam do milagre, peçam pra ele. E foi o que eu fiz, pedi pro Carlo”, lembra.

O padre, que havia se tornado amigo da família de Carlo na Itália, trouxe para o Brasil uma relíquia do jovem – a parte do tecido de uma roupa – que fez parte de celebração da bênção na igreja no dia 12 de outubro – Dia de Nossa Senhora Aparecida e data em que, no ano de 2006, Carlo Acutis faleceu.

“Eu pensei que ele pediria um brinquedo, mas no entendimento dele, ele pediu a cura”, disse a mãe. A partir desse dia, Matheus passou a conseguir se alimentar com comidas sólidas, nunca mais vomitou e teve certeza da cura em fevereiro de 2014, quando exames médicos mostraram que não havia mais nenhum problema de saúde.

Considerado “ciberevangelista” e “padroeiro da informática”, Carlo teve seu corpo exumado no ano passado e encontrado sem sinais de decomposição.

Reportagem: Lucia Morel/ESTADÃO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Segurança de boate deve apartar e neutralizar brigas, não atacar clientes, reforça TJ

Um técnico em refrigeração espancado por seguranças na saída de uma boate, na Capital, será indenizado em R$ 5 mil por danos morais. A...

Famílias passarão a receber o Bolsa Família somado ao Auxílio Emergencial até dezembro

Até o próximo dia 30 de outubro, cerca de 12,4 milhões das mais de 14,27 milhões de famílias atendidas pelo Programa Bolsa Família (PBF)...

Laguna | Passa dos mil pacientes curados de Covid-19

Mais seis casos positivos de coronavírus foram confirmados em Laguna, segundo informa o boletim epidemiológico emitido nessa terça-feira, 20, pela prefeitura. Outras 14 pessoas...

Municípios devem conferir se há pendências no plano de ação da Lei Aldir Blanc

Terminou no dia 17 de outubro o prazo para que as gestões municipais tivessem  manifestado interesse nos recursos do auxílio emergencial para a cultura,...