Estudo feito pela OMS adverte sobre riscos de saúde por longas jornadas de trabalho

“HR Tech Ahgora explica como empresas podem reduzir a jornada de trabalho do colaborador, evitar carga excessiva e melhorar sua qualidade de vida”.

Um estudo publicado no último mês pela Organização Mundial da Saúde em conjunto com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) concluiu que trabalhar 55 ou mais horas por semana aumenta em 35% o risco de morte por AVC e em 17% por doenças cardíacas. Em 2016, 745 mil pessoas morreram por acidente vascular cerebral (AVC) ou por doenças cardíacas em consequência das longas horas de trabalho.

Embora o estudo não tenha incluído o período da pandemia, a OMS lembra que o recurso ao teletrabalho e a desaceleração econômica podem ter aumentado os riscos associados às extensas jornadas de trabalho. Segundo Frank Pega, funcionário da OMS envolvido no estudo, houve um aumento de 10% nas horas de trabalho em países em confinamento.

Neste contexto, a Ahgora, HR Tech que desenvolve tecnologias inovadoras para recursos humanos, recomenda que as empresas utilizem a tecnologia para uma melhor gestão da carga horária do colaborador. Com isso, é possível garantir a eles mais qualidade de vida ao evitar horas extras desnecessárias e no cumprimento de  intervalos intra e interjornada, evitando a exaustão.

Por meio de softwares de ponto eletrônico, é possível configurar a rotina de trabalho dos colaboradores, registrando sua entrada e saída. Ainda, um módulo à parte permite enviar mensagens automáticas para a equipe, informando o fim do expediente e orientando que a máquina seja desligada e que o colaborador inicie seu período de descanso. Além disso, com a automatização de alguns processos – como a gestão de jornada de trabalho e outros processos rotineiros do departamento pessoal – o profissional de RH ganha tempo de seu dia para destinar um olhar mais cuidadoso aos colaboradores, acompanhando a saúde mental e o bem-estar do time.

“Durante o intervalo intra e interjornada, é fundamental que o colaborador se desligue totalmente do trabalho, dedicando-se aos seus assuntos pessoais, período de alimentação e descanso, atividades de lazer ou tempo destinado à família, por exemplo. Com o Smart Gate – espécie de catraca virtual -, conseguimos bloquear o acesso ao sistema fora do horário de trabalho, contribuindo para que a equipe volte à rotina após os intervalos ou apenas no dia seguinte, dentro da hora estipulada para iniciar o expediente”, comenta Mateus Giuliano Dettoni Modzinski, Gerente de Desenvolvimento da Ahgora.

Para Ingrid Cancela, psicóloga na TopMed, descansar corpo e mente é tão importante quanto trabalhar. “Investir em períodos de descanso, definindo um tempo com qualidade para melhor  aproveitar esse momento, e associando hábitos saudáveis, reduz o estresse e a ansiedade, além de auxiliar na produtividade, na disposição, motivação e foco para as atividades profissionais diárias. Por isso, é preciso ter comprometimento e reservar esse tempo para si. Ultrapassar nossos limites abala nossa qualidade de vida. Como consequência, o funcionário poderá desenvolver doenças como síndrome de burnout, depressão, doenças cardiovasculares, musculares, dentre outras. É importante frisar que vários fatores colaboram para o desenvolvimento dessas doenças e o esgotamento pode ser um deles”, explica.

Reportagem:Júlia Kalili 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS