Estado quer intensificar vacinação nesta semana

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), disse que prevê um agravamento da crise sanitária causada pela pandemia de covid-19 nos próximos dias. A afirmação, feita durante uma visita ao Sul na última semana, foi baseada no crescimento de casos ativos da doença no Estado.

Segundo o boletim do coronavírus divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) ontem, Santa Catarina tem 22.025 pessoas com capacidade de transmitir o vírus e seguem em acompanhamento. O mesmo boletim aponta que 947.810 pacientes já testaram positivo para a doença em Santa Catarina e 910.963 se recuperaram. Desde o início da pandemia, 14.822 óbitos foram causados pelo novo coronavírus em SC. A taxa de letalidade atual é de 1,56%.

“Estamos nos aproximando de dias que devemos ter um agravamento da crise. Nossos gráficos indicam isso, nossos mapas indicam. Eu já recebo dos governadores dos estados vizinhos notícia de que tem reflexo tanto no número de casos ativos e casos de óbitos. Já tem reflexo, negativo obviamente, de uma onda que se aproxima. Em Santa Catarina não será diferente”, disse Moisés.

O governador apontou a estratégia para acompanhar essa possível ascendente nos casos de coronavírus em Santa Catarina. Na última semana, o governo estadual publicou decreto estendendo o prazo para cumprimento das medidas restritivas contra a covid-19 até o dia 31 de maio. No texto, o Executivo modificou o horário de funcionamento de serviços e estabelecimentos.

A mudança de horário abrange serviços de alimentação, que agora podem abrir às 5h em todas regiões do Estado. Também foi definido que bebidas alcoólicas não podem ser vendidas para consumo no próprio estabelecimento entre 23h e 5h, no risco gravíssimo e grave, e 0h e 5h em regiões de risco alto.

 

Vacinação para pessoas com comorbidades será intensificada

O Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19 foi atualizado e agora pessoas com doenças neurológicas crônicas que impactem na função respiratória, doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular e indivíduos com deficiência neurológica grave, paralisia cerebral, esclerose múltipla ou condições similares, passam a fazer parte do público-alvo.

Em Tubarão, a vacinação desse grupo continua em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) até esta sexta-feira. O horário para receber o imunizante é das 13h às 15h30, com exceção de sexta-feira, que ocorre das 13h às 15h.

Além disso, o plano mantém a orientação de que apenas gestantes e puérperas (em até 45 dias após o parto) com comorbidades, acima de 18 anos, devem ser vacinadas com as vacinas Coronavac ou Pfizer, sendo contraindicado o uso da vacina AstraZeneca neste grupo.

As gestantes e puérperas (incluindo as sem fatores de risco adicionais) que já tenham recebido a primeira dose da vacina AstraZeneca deverão aguardar o término do período da gestação e puerpério (até 45 dias após parto) para a administração da segunda dose da vacina.

Dados locais da Covid-19

Até a tarde de ontem, a região já tinha registrado 1.011 óbitos por covid-19. Entre sexta e ontem, foram três óbitos confirmados em Braço do Norte (uma mulher de 61 anos com comorbidades), Imaruí (município não passou detalhes sobre a vítima) e Imbituba (morador de 66 anos que estava internado no Hospital São Camilo desde o dia 13 de maio). Desde o início da pandemia, já foram registrados 61.286 casos confirmados da doença na região. Desse total, 59.585 pessoas estão recuperadas. O número de casos ativos ontem era de 690. Santa Rosa de Lima é o único município da região que zerou o número de casos ativos de covid-19.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS