Equipe do AeroSatc faz manutenção em veículo aéreo não tripulado

Dois meses de muito estudo, pesquisa, trabalho e dedicação. Foi assim que acadêmicos de Engenharia Mecânica da UniSatc atuaram em um projeto diferenciado. Os alunos Yan Yuri Fagundes Cardoso e Stefano Chemale Zancan, fazem parte da equipe do AeroSatc, e tiveram a missão de consertar o veículo aéreo não tripulado (VANT) usado no monitoramento de áreas recuperadas e em recuperação ambiental.

“Durante toda essa empreitada, pudemos explorar algumas habilidades que desenvolvemos dentro do projeto AeroSatc. Também foi proporcionado todo o contato com o sistema de telemetria embarcada no VANT, abrindo novas portas de estudo para algo que pouco tivemos contato”, explica o acadêmico Yan.

O equipamento, também chamado Batmap II, é utilizado para fazer o mapeamento de áreas pela equipe do Núcleo de Meio Ambiente do Centro Tecnológico Satc (CTSatc). Ele apresentava problemas na fuselagem, comprometida após anos de uso, e também no motor, entre outras peças.

“No geral, alguns elementos precisavam de um reparo simples, já outros foi preciso fazer a substituição, como foi o caso da fuselagem. Efetuamos a laminação de fibra de carbono em componentes que apresentavam falha nos pousos, um defeito crônico”, ressalta o acadêmico. O processo foi acompanhado pelo pesquisador Jefferson de Faria, que opera o VANT durante as atividades, e pelo professor Elvys Mercado Curi, coordenador do projeto AeroSatc.

A entrega do veículo aéreo foi realizada nesta semana e trouxe dois dados positivos. O primeiro que envolve a redução de custos com a manutenção do equipamento, e o segundo que permitiu um processo de aprendizado diferenciado aos alunos. “Os reparos feitos no Batmap II serviram para que os acadêmicos se destacassem buscando novos conhecimentos e mostrassem as habilidades e competências adquiridas como membros do projeto AeroSatc”, comenta o coordenador de Engenharia Mecânica, Luiz Carlos Cavaler.

Sobre o AeroSatc

Esse é um dos projetos do curso de Engenharia Mecânica. Consiste no desenvolvimento de um protótipo de avião iniciando do zero. Com a supervisão do professor Elvys Curi, o grupo de bolsistas desenvolve o projeto, faz as pesquisas de materiais e cria o aeromodelo que será produzido integralmente.

Em 2019, a equipe do AeroSatc foi destaque na 21ª edição do SAE Brasil AeroDesign, a maior competição estudantil de engenharia da América Latina, disputada naquele ano no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial em São José dos Campos (SP). O grupo ficou em 22º lugar, desenvolvendo a aeronave mais leve da competição. 

Assessoria de Imprensa da Satc

ÚLTIMAS NOTÍCIAS