ENTREVISTA EXCLUSIVA: Com um dos maiores radialista de todos os tempos Ubirajara Garcia

Recentemente, o radialista Ubirajara Garcia o “Bira”, foi internado no hospital de Urussanga, cidade em que ele atua com seu programa de rádio na Cidade FM. Isso está causando muita preocupação com seus fãs, amigos e familiares, fomos saber dele na verdade como está e o que acometeu ele nos últimos dias já que estamos vivendo verdadeiros desafios em todas as áreas de nossa sociedade.

Já no rádio a mais de 50 anos, desde que “Bira”, iniciou seu programa na Cidade FM o sucesso é absoluto e liderança de público no programa de maior audiência da região Sul. Seu histórico na comunicação é tão grande quanto sua competência. Já atuou em diversos veículos e é citado pelos colegas de profissão e por profissionais de comunicação como referência em toda região.

Em meio a tantos acontecimentos, “Ubirajara Garcia”, conversou com exclusividade conosco, e falou de sua história, os grandes desafios da vida e a missão de levar diariamente um noticiário de qualidade à região e também de sua atual situação. Acompanhe:

Olhar do Sul – A quanto tempo está no rádio?

Bira – Atua no rádio desde 1969, iniciamos lá em Tubarão na JK – Rádio Santa Catarina que pertencia ao senhor João Augusto Kuerten. Depois passei por diversas emissoras, içara, Morro da Fumaça, Criciúma, Urussanga e tantas outras.

Olhar do Sul – Enfrentou muitos desafios nesse tempo em que você está no rádio?

Bira – Sim muitos. Talvez algumas pessoas não sabem, mas meu sucesso minha popularidade vem de muito esforço. Lá em 1969 quando inicie no rádio era regime militar muita censura em cima do que falávamos. Na época era jovem ouvia muito meus pais então eu não me envolvia em problemas e preferia nesse tempo no rádio levar músicas populares aquelas que o povo gosta brega chique. Também toquei sempre musica gaúcha e sertaneja, músicas que tem letras bacanas sem falar que na naquela época era totalmente diferente de hoje que é bem mais simples. Hoje no rádio podemos programar várias músicas atendendo os ouvintes. Na década de 70 na rádio A.M, eu já fazia técnica e falava ao mesmo tempo só que tinha que tocar discos, com rotação em 78 RPM, pôr no tempo saber a faixa. Entrava o comercial e tínhamos que ficar atentos assim que acabava tinha que pôr a música naquele disco pesado e a faixa certa. Era um trabalho que exigia muito talento braço forte era uma época difícil.

Olhar do Sul – Você tem ideia do tamanho da sua audiência na atualidade?

Bira – Bom, nunca foi feito uma pesquisa mas sabemos que essa emissora faz parte de um grupo que é Campeão nessa área. Eles me fala que eu tenho muita audiência, sei que a rádio também me ajuda com equipamentos bons e grande alcance, meu trabalho contribui sim para que as pessoas que ouvem possam ser mais felizes. Veja, as pessoas ligam a TV e vejam imagens tristes, covas, caixões enfim… (emoção)…notícias que falam do Apocalipse, a exterminação do ser humano, e eu no rádio tenho por obrigação de levar uma mensagem positiva ao contrário disso.

Bira no hospital de Urussanga

Olhar do Sul – Fale um pouco de sua internação no hospital de Urussanga desde a semana passada?

Bira – Eu já tenho alguns problemas de saúde, a bastante tempo foi diagnosticado com “Triglicerídeos altos”, isso na época o médico me falou que era genético. Na sequência veio diabetes pelo uso de medicamentos contínuos, dias atrás comecei a sentir uma dor muito forte no estômago, sou forte não reclamo mas desta vez tive que me entregar e fui para o hospital. Então descobri que tinha uma inflamação de vesícula e fígado, estou de repouso fazendo um tratamento. Tomara Deus que eu melhore rápido e volte ao programa.

Olhar do Sul – Nesse tempo de radialista você já passou por esta situação?

Bira –Já tive outras problemas na época que trabalhei na Difusora, fiquei quatro meses afastado, tive um estresse muito forte por trabalhar muito. Para você saber estava eu no programa na Cidade FM no dia do trabalho em maio e recebi uma ligação me perguntando o porquê que estava ali trabalhando. Falei que era o dia do trabalho e eu estava trabalhando, tenho amor pelo que faço. Sou aposentado mas continuo na lida como radialista.

Olhar do Sul – O que você pensa dessa situação em que todos estão passando o confinamento?

Bira – Acho que esse momento era para todos nós estarmos de mãos dadas. Mas, infelizmente além do problema do vírus, vemos uma disputa política, uma brigaçada. A maioria dos veículos de comunicação deveriam levar conforto as famílias e ao invés disso levam pânico, destruição dos empregos em SC por exemplo que muitos não tem o que comer. De um lado o presidente fala que não podemos comprometer nossa renda, já no outro  governadores fazendo compras sem licitação e com isso os desvios de recursos que poderiam ser investidos se perdem no meio dessa loucura toda. Lamentável! Já tínhamos vários problemas, o que penso era para estarmos juntos com álcool gel, mascara, distanciamento enfim, mas não é isso que vejo. Vejo uma briga de poder! No meu programa evito de comentar notícias assim.

Olhar do Sul – Você tem previsão de quando estará de alta e sua possível volta ao programa?

Bira – Olha eu estou desde quarta-feira dia 13 de maio internado, hoje domingo dia 17 continuo aqui. Pergunto todos os dias ao médico se posso ir embora, me sinto bem. Então penso que segundo o médico até terça já esteja liberado para voltar ao programa.

Olhar do Sul – Sua família está acompanhando você?

Bira– Sim. Sou casado a quase 50 anos, casei em 1975, tenho 3 filhos, um bastante conhecido o “Ruan Garcia” colunista trabalha no SBT, escreve para o jornal TN de Criciúma. Tenho também o “Birinha” e o “Gabriel” o caçula que trabalha comigo em uma outra empresa. Minha esposa Gorete que se instalou desde o primeiro dia que vim para o hospital, minha companheira. Aqui nesse quarto não entra ninguém, por conta das restrições. Aproveito para agradecer a todos que fazem parte desse hospital, o atendimento, o trabalho desses profissionais, a limpeza, a atenção e o amor de todos.

Olhar do Sul – Por fim, deixe-nos uma mensagem, principalmente para seus fãs?

Bira – Quero agradecer. O carinho que recebo de todos, entre eles a pessoa que faz a limpeza do hospital uma senhora que veio da Espanha, quando me viu me falou: “Você é aquela pessoa que faz aquele programa lindo, maravilhoso, aquela pessoa carinhosa, repetiu MUI LINDO. Es un Hombre muy carinhoso”. Eu fiquei muito feliz! O médico que me atendeu por exemplo, doutor Murilo, além do carinho do FaceBook, onde muitos se manifestam com muito amor. Só vi mensagens positivas e carinhosas isso me dá certeza de que o que eu faço vai de encontro a minha missão. Agradeço também os meus amigos que participam durante o programa com as informações diárias.

Redação Olhar do Sul

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Eleições 2020: Prazo para envio de candidaturas aos cartórios eleitorais e internet termina neste sábado (26)

O prazo final para que partidos e coligações apresentem requerimento de registros de candidatos termina às 19h deste sábado (26). O pedido, que anteriormente...

Içara | Estudantes enviam mensagens de apoio para profissionais do Hospital São Donato

A primavera chegou diferente no Hospital São Donato. As flores que rodearam a entidade nesta quarta-feira foram produzidas pelas pequenas mãos dos estudantes da...

Auxílio Emergencial começa a ser pago a beneficiários do Bolsa Família

Até 30 de setembro, 1,6 milhão de beneficiários do Bolsa Família irão receber a primeira das quatro parcelas do lote residual do Auxílio Emergencial....

Onça-pintada é tratada com células-tronco e se recupera

Uma onça-pintada batizada de Amanaci, uma das incontáveis vítimas dos piores incêndios já registrados no Pantanal, está sendo tratada com injeções de células-tronco que...