ENTREVISTA | Como é trabalho diário da fotógrafa Noellen que já atua nesse mercado a bastante tempo

Saber lidar com fotografia é sinônimo de atuar em um campo de trabalho infindável, afinal, a necessidade pela captura dos melhores momentos é algo tão comum quanto o hábito de trocar de roupas principalmente nos dias de hoje.

Segundo os estudiosos a fotografia deixou de ser um curto momento nos principais eventos, para se tornar um livro que, ao invés de palavras, utiliza imagens para contar a história da vida de cada pessoa ou momento.

Nesse mercado que cresce sem parar tem trabalhos que só querem registrar momentos do dia, como há quem prefira registrar algo que quer eternizar.

Para saber mais sobre esse trabalho que requer muita paciência, foco, preço e preparo físico iremos saber mais com a fotógrafa Noellen Nascimento. Acompanhe a entrevista:

Olhar do Sul – Como começou sua relação com a fotografia?

Noellen-  Sempre gostei de fotografar e isso sempre foi uma ‘brincadeira’ pra mim, até que um dia sem pretensão alguma de fotografar profissionalmente comprei uma câmera e comecei a fotografar minhas amigas e os filhos delas, até que uma amiga me indicou para uma colega de trabalho para fotografar o aniversário da filha dela, expliquei que nunca tinha fotografado nenhum evento e ela me contratou mesmo assim pra fotografar os cinco aninhos da sua filha, neste mesmo aniversário fui contratada para outro que seria no final da semana seguinte, como eu vendia docinhos no comércio consegui divulgar meu trabalho com mais facilidade e assim consegui eventos pra continuar fotografando, conforme o tempo foi passando fiz cursos pra aprender mais sobre fotografia, trabalhei em um site de baladas da região, minha mãe começou a trabalhar comigo e estamos buscando aprender cada vez mais pra melhorar a cada trabalho a qualidade das nossas fotografias.

 Olhar do Sul – Você foi tendo a necessidade de construir um trabalho mais autoral?

Noellen- Sim, nós temos ótimos fotógrafos na nossa cidade, cada um com um estilo diferente, procuramos sempre fazer algo diferente e que seja atemporal para que daqui 10/20/30.. anos as pessoas olhem para as fotos e continuem achando elas lindas e além disso lembrar com muito carinho do dia que as fotografamos, tão importante quanto a autoria é como fazemos nossos clientes se sentirem, cada um é especial, cada história é diferente, conhecemos muitas pessoas ao longo desses anos de fotografia e é sempre uma alegria enorme ter a honra de eternizar sorrisos, conquistas, fases da vida das pessoas e o amor.

Olhar do Sul – Esse trabalho que você faz desde que iniciou sofreu alguma adaptação para o formato de hoje?

Noellen –  Várias, a gente começa bem ‘crua’ na fotografia, quando eu comecei eu não tinha medo de arriscar, fotografava qualquer evento que fosse chamada, cobrava um preço justo pelo trabalho que eu entregava, não tinha muita experiência e a minha escola era na pratica, aprendi muito, fiz muitos contatos, mas tive que parar e estudar pois eu não estava conseguindo entregar o que eu queria, queria melhorar, fui trabalhar com pessoas que já estavam na área para eu pudesse evoluir e assim fiz, continuei com os docinhos e a fotografia pra conseguir comprar os equipamentos, criei uma paleta de cores pra trabalhar, ainda não tenho uma área especifica na fotografia, estou gostando muito de fazer ensaios femininos, criamos um estúdio pra facilitar este trabalho e também temos um sítio disponível exclusivamente para os nossos ensaios e estamos em constante mudança e evolução.

Com a mãe Noemia

Olhardo Sul – Qual a maior dificuldade que você enfrenta na hora de prestar o trabalho fotográfico?

Noellen – Quando começamos tínhamos dificuldade em vender com o nosso preço, muitas pessoas vem com o orçamento de outra pessoa que entrega um trabalho totalmente diferente do nosso e tentam comprar o nosso trabalho com o preço do trabalho de outro profissional, hoje em dia a gente tem muita noção do nosso valor, do preço dos equipamentos, do quanto a gente tenta melhorar cada vez mais e da qualidade das fotos que entregamos e não diminuímos o nosso valor, mas explicamos sempre para os nossos clientes quando os mesmos acham caro e normalmente fechamos e temos encontrado cada vez mais clientes que valorizam o nosso trabalho que fazemos com tanto amor.

Olhar do Sul – Que tipo de trabalho você aceita fazer nesse ramo?

Noellen – Como expliquei anteriormente nós não temos ainda um foco especifico, trabalhamos com casamentos, partos, formaturas, aniversários, ensaios sensuais, gestantes, ensaios externos e agora também ensaios em estúdio.

Olhar do Sul – Qual o principal objetivo do trabalho que presta ao cliente?

Noellen –  Nosso principal objetivo é eternizar momentos, nos eventos nós focamos em registrar todos os momentos, o máximo de sorrisos, abraços quase não paramos para que as pessoas tenham o máximo de registros daquele dia tão esperado, nos ensaios conversamos com os clientes pra conhecer um pouquinho da história deles, para que possamos registrar a essência de cada um e criar um ensaio único, cada história é diferente, as pessoas querem se sentir especiais, é muito importante essa conexão entre a gente e quem vamos fotografar, queremos que elas olhem as fotos e lembrem sempre o quanto aquele dia foi especial e se sintam lindas, lembrem das piadas ruins da minha mãe, o de como aquela parede que era tão simples deu todo detalhe na foto.

Olhar do Sul – O que você diria para o fotógrafo que quer começar a se aventurar nesse ramo?

Noellen – Estudem, criem contatos, se joguem! (ahhh e não esqueçam de comprar baterias, pilhas e uma câmera extra também pra garantir que vocês não deixem nenhum cliente na mão e vocês acabem perdendo a credibilidade do trabalho de vocês.) Vai ter MUITA gente que vai falar o quanto é difícil esse ramo, e realmente não é fácil, vai ter sempre uma lente que você quer comprar, uma câmera melhor, um curso de um fotógrafo que você admira pra comprar, mas é um trabalho muito gratificante, a gente está presente registrando os momentos mais esperados do ano das pessoas, a gente registra conquistas, nascimentos, o amor e aniversários, podemos trazer a confiança perdida de uma mulher e resgatar a autoestima dela, e também eternizar o sorriso de quem a gente nem imagina que vai partir logo, não tem como mensurar o valor de uma foto que eterniza um momento que jamais vai se repetir, foquem na área que vocês sonham, ou em todas e descubram com o passar do tempo qual é a verdadeira vocação de vocês. O importante é não parar, não esperar a hora certa, chama o vizinho, a melhor amiga, a blogueira da cidade, divulguem o seu trabalho, sejam felizes fazendo o que vocês amam e não se esqueçam, provavelmente a pessoa que vai criticar vocês é a que gostaria de ter a coragem que você tem e estar fazendo o que você faz.

Olhar do Sul – Por fim: Sua inspiração vem de alguma pessoa ou artista?

Noellen – Eu vou citar três pessoas que me inspiram todos os dias (e não poderia ser diferente):

Emanuel, Noemia e Valmir, começando pelo meu irmão, geminiano tranquilo, organizado, carinhoso com todos, paciente e com um coração gigante. Minha mãe, tagarela, simples, com um olhar focado nas coisas boas, que valoriza um abraço como ninguém, está sempre pronta pra levar o amor para as pessoas, a mulher mais determinada que eu conheço. E por último mas não menos importante, meu pai, aquele que abre a mão de ter pra ele pra dar pra nós e pra quem precisa, homem trabalhador que é muito crítico consigo mesmo, lava louça como ninguém e gosta das coisas limpinhas, eu nunca vi ninguém tão caprichoso e apaixonado como ele.

Eles são a minha base, minha família, meus maiores exemplos de persistência e de que tem coisas que o dinheiro nunca vai comprar.

Olhar do Sul – Deixe-nos uma mensagem!

Noellen – Gostaria de agradecer ao Pepe e a toda equipe do Olhar do Sul pela oportunidade de falar um pouquinho sobre o nosso trabalho que tanto amamos, estamos de portas abertas quando precisarem e foi um prazer enorme participar e deixar eternizado aqui também o nosso trabalho.

Redação Olhar do Sul

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Alta de casos da covid faz Paraná adotar toque de recolher à noite; medida funciona?

O governo do Paraná impôs toque de recolher noturno na região leste do Estado em resposta à escalada de casos de covid-19 que sobrecarrega...

Oito equipes vencem o Inova Senai 2020

Com propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria brasileira, estudantes do Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAI) desenvolvem projetos inovadores ao...

Lei Aldir Blanc: comissão discute terceiro edital

A comissão responsável pelos recursos da Lei Aldir Blanc se reuniu essa semana para discutir as regras do terceiro edital, que trata da produção...

Mais de 20% das crianças estudam em escolas sem saneamento básico

Mais de 20% das crianças matriculadas em creches ou em pré-escolas do Brasil estudam em instituições de ensino sem saneamento básico. O pior cenário...