Encontros virtuais, avanços e nova diretoria marcam ano do Comitê Urussanga

As readaptações impostas pelas medidas de enfrentamento ao Coronavírus também atingiram e remodelaram a atuação dos comitês de bacia hidrográficas no Brasil. No Sul, o Comitê da Bacia do Rio Urussanga se readequou e refez o calendário de atividades com foco em encontros virtuais.

O ano iniciou com uma campanha de resgate fotográfico envolvendo a sociedade e a apresentação do tão aguardado Plano de Recursos Hídricos da bacia. A estiagem evidenciou o alerta para o uso racional e os cuidados com os rios, e um novo documento elaborado em conjunto passou a ser norteador para fundações ambientais. Segurança hídrica e o marco do saneamento foram discutidos em eventos de abrangência até internacional. Boas práticas que inspiram e respeitam o meio ambiente foram propagadas.

A renovação da composição dos membros e a escolha da representatividade foi um desafio para o Comitê da Bacia do Rio Urussanga, que recebeu avaliação máxima do programa ProComitês atingindo destaque estadual e virando referência no sul. “Nestes 14 anos de lutas do Comitê Urussanga percebemos um grande avanço, principalmente nos últimos anos. Tínhamos metas ousadas como dar andamento ao Projeto de Desassoreamento do Rio Urussanga, a elaboração do Plano de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Urussanga, a mobilização com envolvimento dos diferentes segmentos da sociedade em prol de uma melhor e mais eficiente gestão da água e de saneamento.

Em partes atingimos nossos objetivos, pois executamos um trabalho repleto de ações que resultaram em relevantes conquistas. Sem dúvida a maior delas foi a elaboração do Plano de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Urussanga. O Plano tem papel fundamental para nortear o gerenciamento e bom uso da água”, enaltece Carla Possamai Della, representante do SAMAE de Cocal do Sul, que foi presidente do Comitê nos últimos quatro anos.

Em dezembro de 2020, representantes das organizações membros que integram o Comitê Urussanga elegeram a nova diretoria para a gestão até 2022. Assume como presidente o representante da Epagri Regional de Criciúma, Fernando Damiani Prevê Filho, tendo como vice-presidente Miriam Conceição Martins, da UNESC, e secretária executiva Lara Possamai Wessler, do IMA.

“O Comitê seguirá com o seu compromisso de mobilizar, divulgar, propor ações que venham ao encontro do uso racional deste importante recurso natural, essencial para a vida humana. Vivemos momentos de intensa preocupação com as estiagens prolongadas e também com a escassez de fontes de água abundantes e permanentes nesta bacia fortemente agredida devido à exploração de seus recursos minerários. O Comitê tem um importante papel no sentido de promover o entendimento, a mediação entre a sociedade e todo o setor econômico-produtivo.

O Plano de Bacia do Rio Urussanga é o instrumento que norteará muitas ações nos vários segmentos que demandam pela utilização do recurso ‘água’. Cada um dos nossos 30 representantes deverá levar aos seus segmentos o compromisso de materializar as palavras escritas no Plano em ações concretas, que devem ser feitas pelas mãos de seus colaboradores, dirigentes e instituições. Certas ações contribuem para a mitigação de problemas e é com esse foco que deveremos nortear nossas ações”, pontua o novo presidente Fernando.

Por Comitê da Bacia do Rio Urussanga – SC

ÚLTIMAS NOTÍCIAS