Em casa, Mães participam de projeto de resgate a história de Cocal do Sul

Nem a pandemia, provocada pelo COVID-19, paralisou as atividades dos grupos de mães de Cocal do Sul. A distância e com uso da tecnologia, a Secretaria de Assistência Social do Município implantou o projeto “Bordando a Nossas Histórias”. As participantes vêm trabalhando, por meio do artesanato, o resgate histórico com arte e cultura, de casa por meio das orientações das monitoras, que interagem pelo aplicativo whatsaap.

Hoje cerca de 670 mulheres, divididas em 26 grupos, receberam orientação para trabalhar os temas, onde bordam pontos turísticos, fotos e momentos históricos em pano de prato. Para realizar o trabalho elas receberam em casa um kit contendo tecido, linhas, agulha e revista, que foram entregues pelas líderes. Essa foi a maneira encontrada para que as atividades não fossem interrompidas. “Nossa intenção é desenvolver o serviço de transformação sociocultural. Desenvolver economicamente, visando promover a autonomia, por meio da arte de bordar”, disse o empresário Leandro Batista de Melo Silveira, proprietário da empresa Lalua, que idealiza o projeto.

“Nos grupos (de whatsaap) estamos trabalhando a troca de experiência, melhorando a saúde pública, procurando a socialização e a identificação com as peças produzidas”, analisa Leandro. O projeto é acompanhado de perto pela coordenadora dos grupos de mães, Lourdete Cechinel Maccari, que conta com apoio de mais quatro monitoras: Jucelia Niero Feltrin, Maria Goreti Saccon Barbosa, Aleksandra Izidoro Cardoso e Alessandra Augusto de Souza. Elas ressaltam a importância do resgate histórico com a participação dos grupos. “O projeto ajuda a relembrar a nossa história e a história dos nossos antepassados que ajudaram a colonizar Cocal do Sul”, diz Lourdete.

Romelândia Pizone, de 49 anos, é uma dessas mães. Ela relata que só vem saindo de casa para o necessário, e que a iniciativa do projeto foi uma boa. “Mesmo em casa estamos em atividades, fazendo as coisas e ainda interagindo”, relata. O projeto ainda oferece orientações particulares, quando necessário, por agendamento e com todos os cuidados necessários, seguindo higienização e distanciamento.

O Secretário Interino de Assistência Social, Juarez Fogaça, se diz feliz e realizado com o projeto “Bordando a Nossas Histórias”. Conforme Juarez, que também é gerente municipal de Cultura e Turismo, o projeto trabalha a questão da memória do município. “Estamos recordando a bela história de Cocal, por meio das mãos das queridas mamães. Os resultados são excelentes. Estamos resgatando coisas que estavam adormecidas. Relembrar fatos que colocaram nossa Cocal do Sul onde ela está”, diz o secretário.

O projeto ainda promoverá um concurso que incentiva a produção de peças artesanais. A ideia é premiar as que atendem os critérios do regulamento do concurso, e ao mesmo tempo, trabalhar a importância da produção artesanal de qualidade.

Antônio Rozeng: Assessoria de Imprensa Prefeitura de Cocal do Sul

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Meu CPF simplifica serviços on-line junto a Receita Federal

Visando o aumento significativo na demanda por atendimento para obter serviços relacionados ao CPF nas unidades físicas, a Receita Federal lançou no site uma...

PM em Blumenau conta com dois novos integrantes

A partir de novembro, o 10º Batalhão de Polícia Militar (BPM) contou com novos reforços na Companhia de Patrulhamento Tático (CPT), em Blumenau. Os dois...

Polícia Civil prende suspeito de latrocínio de idosa de 91 anos

A Polícia Civil prendeu um homem suspeito de latrocínio (roubo seguido de morte) de uma idosa de 91 anos em Papanduva. A ação é da...

Galinhas substituem agrotóxicos em ação contra veneno na agricultura

A presença de insetos é uma frequente preocupação para agricultores. Os animais são capazes de prejudicar plantações e, para evitá-los, é comum que fazendeiros...