Eleição na região foi atípica, diz PM

A votação nas eleições municipais, este ano, na região foi considerada atípica pela Polícia Militar no que diz respeito à movimentação. De acordo com o comandante do 5º Batalhão da PM, o tenente-coronel Silvio Lisboa, foi registrada apenas uma ocorrência em Grão-Pará.

“Foi uma eleição diferente. Desde o começo da campanha, já notamos que seria diferenciada. Hoje (ontem), tivemos alguns chamados, empenhamos efetivo, porém, ao chegar no local não havia nenhuma irregularidade”, diz Lisboa. O comandante completa ainda que foram empenhados mais de 30 viaturas e mais de 40 policiais.

Lisboa diz que, assim como nos outros anos, todos os policiais foram convocados para complementar a escala de serviço, tentando colocar o máximo de agentes nas seções eleitorais. Em Tubarão, duplas de PMs ficaram com viaturas em frente aos principais colégios eleitorais. O isolamento de algumas ruas em frente aos colégios também foi feito, para evitar o trânsito e outros problemas.

Na região,  a única ocorrência durante a votação registrada pela Polícia Militar foi a prisão de um candidato a vereador de Grão-Pará, após denúncia de boca de urna.

O fato ocorreu no início da tarde de ontem, na rua Barão do Rio Branco, no Centro do município. O candidato seria o proprietário de um bar e também estava infringindo a lei ao permitir aglomeração em seu estabelecimento. O homem foi conduzido à delegacia, porém, continuou concorrendo. Um boletim de ocorrência foi registrado e será enviado para a Justiça Eleitoral. A boca de urna, no dia da eleição, é vedada pela Lei Eleitoral e conceituada como crime, punível com pena de detenção.

DS

Foto : Divulgação

ÚLTIMAS NOTÍCIAS