Doses da Coronavac importadas pelo Butantan devem chegar em duas semanas

Depois do aval da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), as primeiras doses da Coronavac devem chegar ao Brasil no início de novembro. No entanto, a vacina contra a covid-19 do laboratório chinês Sinovac ficará guardada em geladeira aguardando a comprovação de eficácia do medicamento e registro da Anvisa.

Segundo informações da CNN, para que a pesquisa seja concluída, o estudo depende que pessoas que tomaram o placebo desenvolvam a Covid-19. Significa dizer que apenas quando 61 pessoas entre os 9 mil da primeira fase do estudo tiverem a doença que os resultados de eficácia serão informados.

Depois de  um grande polêmica envolvendo o governo federal e a compra do medicamento, a Anvisa liberou nesta semana a importação de 6  milhões de doses da vacina.

Caso os testes confirmem a eficácia e tenha autorização da Anvisa, a expectativa é que entre dezembro e janeiro comece a vacinação dos brasileiros.

Reportagem da ISTOÉ DINHEIRO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Alta de casos da covid faz Paraná adotar toque de recolher à noite; medida funciona?

O governo do Paraná impôs toque de recolher noturno na região leste do Estado em resposta à escalada de casos de covid-19 que sobrecarrega...

Oito equipes vencem o Inova Senai 2020

Com propostas de soluções para demandas reais da sociedade e da indústria brasileira, estudantes do Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAI) desenvolvem projetos inovadores ao...

Lei Aldir Blanc: comissão discute terceiro edital

A comissão responsável pelos recursos da Lei Aldir Blanc se reuniu essa semana para discutir as regras do terceiro edital, que trata da produção...

Mais de 20% das crianças estudam em escolas sem saneamento básico

Mais de 20% das crianças matriculadas em creches ou em pré-escolas do Brasil estudam em instituições de ensino sem saneamento básico. O pior cenário...