Diretoria de Saúde reforça principais cuidados em festas e viagens de final de ano

Com a chegada do fim do ano, as datas de celebrações se aproximam e a época também é uma oportunidade para viagens de lazer. Pensando nisso e preocupado com a saúde de seus magistrados, servidores e colaboradores, o Poder Judiciário de Santa Catarina (PJSC), através da sua Diretoria de Saúde, reforça orientações para prevenção da Covid-19, visto que a pandemia ainda não acabou.

Conforme a médica Graciela de Oliveira Richter Schmidt, diretora de Saúde do PJSC, o principal cuidado a ser tomado em ambas as ocasiões é o distanciamento e o uso de máscaras por todos. No caso das reuniões familiares, elas devem acontecer de preferência com poucas pessoas para evitar aglomerações. O espaço deve ser adequado para o número de pessoas e promover um distanciamento de pelo menos dois metros. O ambiente deve ser ventilado, preferencialmente ao ar livre, e o uso de máscara deve ser constante.

Pessoas do grupo de risco devem ter cuidados extras nesse momento, como evitar aglomerações e dar atenção especial ao momento de se alimentar. “É um momento sem máscara, quando as pessoas falam, às vezes falam alto ou esquecem de recolocar a máscara, e podem estar contaminando alguém”, destaca. Uma opção para não fazer grandes reuniões é promover pequenos encontros, com segurança e distanciamento adequado, com grupos familiares distintos.

A realização de testes tipo PCR pode ser uma possibilidade de diagnóstico e prevenção, mas nem sempre o resultado é assertivo. “Além dos falsos negativos em si, há o fato de que quando a pessoa começa a ter sintomas de Covid, dois dias antes ela já estava transmitindo o vírus”, destaca. Já em relação aos sinais da doença, pessoas com sintomas leves, como dor de cabeça e cansaço, também devem ficar atentas, pois podem ser pré-sintomáticas. Outra questão são as pessoas que já tiveram Covid, mas a médica explica que mesmo assim deve-se tomar todos os cuidados e precauções necessárias, visto que a produção de anticorpos e casos de reinfecção ainda são estudados.

Já no caso de viagens que exijam maior deslocamento, deve-se evitar transportes em que se esteja em contato prolongado com outras pessoas, como avião e ônibus, onde os passageiros ficam fechados no mesmo espaço e respirando juntos. “O mais adequado seria o transporte em carro próprio, com janelas abertas e, de preferência, com pessoas do seu convívio”, explica Graciela. Caso haja algum tipo de encontro familiar, cada um deve ir em seu carro para todos se encontrarem no destino. Uma opção em tais encontros é buscar locais mais isolados, distantes de centros onde possa haver aglomeração. As praias e lugares abertos são locais mais seguros, mas o distanciamento e demais cuidados devem acontecer da mesma maneira que em outros ambientes.

TJSC

Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI

ÚLTIMAS NOTÍCIAS