Dia dos animais evidencia proteção e bondade de São Francisco de Assis

Uma data dedicada aos ensinamentos de São Francisco de Assis, protetor e padroeiro dos animais e da natureza. Nesta segunda-feira, 4 de outubro, às homenagens se voltam ao religioso italiano que ensinou, ao longo da sua vida, sobre cuidado, respeito e amor ao próximo, principalmente, àqueles que vivem no meio ambiente e os mais humildes e necessitados.

Em Balneário Rincão, parte das comemorações e intercessões ao padroeiro foi realizada ontem, na Paróquia São Francisco de Assis e em outras comunidades do município. Nesta segunda-feira, uma Santa Missa será ministrada pelo Bispo Dom Jacinto Flach, na comunidade de Barra Velha, às 19h30. Durante uma das celebrações, houve a tradicional benção dos animais, tão aguardada pelos fiéis.

Em Criciúma, o 4 de outubro também será celebrado de forma especial pelos moradores do bairro Lote Seis, que comemoram tradicionalmente o dia do padroeiro. A partir das 19h30, uma Santa Missa será realizada e contará com a presença e benção dos animais. A data também será celebrada na Vila São Jorge, em Siderópolis, a partir das 19h30.

“Quando nós falamos de São Francisco de Assis, estamos falando de um dos santos mais conhecidos dentro da igreja católica no mundo inteiro e também de um santo que vai para além dos cristãos católicos, porque ele é admirado por outras pessoas que não professam a fé cristã, mas o admiram como um homem que em tudo buscou anunciar a paz, o bem e, sobretudo, admiram-no pelo cuidado e carinho que ele tinha pela obra do criador”, enfatiza o pároco da Catedral e vigário geral da Diocese de Criciúma, Antônio Júnior.

Também é comemorado nesta segunda-feira, o Dia da Natureza. A data foi criada com o intuito de conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação, juntamente com a homenagem ao São Francisco de Assis, que sempre buscava proteger o meio ambiente.

“São Francisco de Assis chama, por exemplo, os animais de irmãos. O irmão-lobo, depois as obras da criação de o irmão-sol, a irmã-lua, a irmã-morte. Ele tornou-se um irmão de todo o universo. Por isso, ele é admirado e venerado por tantas outras pessoas que não são católicas e nem mesmo cristãs”, acrescenta Padre Antônio Júnior.

Importância da conscientização

A data também reflete a respeito da conscientização sobre maus-tratos e, sobretudo, a importância de manter o carinho e afeto. “Neste 4 de outubro, comemoramos o Dia Mundial dos Animais, como uma tentativa de valorizar e buscar o respeito àqueles que, mesmo tão próximos, por vezes recebem maus-tratos ou não são tratados da forma como deveriam ser”, defende o presidente da ONG Amigo Bicho, de Içara, Vitor Valentim.

Para o presidente da ONG, o dia também merece destaque porque visa a conscientização das pessoas sobre os direitos dos animais. ”É um movimento de combate ao tráfico ilegal de animais silvestres, contra maus-tratos, e também para sensibilizar a população sobre a vulnerabilidade e a preservação da vida de todas as espécies”, acrescenta. “É sempre importante lembrar que maltratar um animal é crime. O agressor pode pegar até cinco anos de reclusão”, completa.

Os animais são seres que precisam constantemente de cuidado, carinho e proteção. ”Eles merecem uma vida digna, longe de violência e de maus-tratos”, enfatiza Valentim. “Neste dia, também, é comemorado o dia de São Francisco de Assis que, para nós que estamos diariamente na luta pelo direito dos animais, é nosso maior exemplo de amor e dedicação a eles”, finaliza.

 História do padroeiro dos animais

São Francisco de Assis nasceu em 1182, em Assis, na Itália. O religioso foi fundador da Ordem dos Franciscanos. Era filho de um rico comerciante, mas fez votos de pobreza. Na juventude, Francisco era muito rico e esbanjava dinheiro com ostentações. Porém, os negócios de seu pai não lhe despertaram interesse, tampouco os estudos.  Foi canonizado pelo papa Gregório IX, dois anos depois de sua morte.

A proximidade de São Francisco com a natureza sempre foi a sua característica mais conhecida. Seu amor universalista abrangia toda a Criação, e simbolizava um retorno a um estado de inocência, como Adão e Eva no Jardim do Éden.

TNSul

Foto: Arquivo TN

Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 4)
Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 5)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS