Desperdício de alimentos é tema de evento que reúne especialistas da Suécia e Brasil

Um dos três maiores produtores agrícolas do mundo, o Brasil também figura em um ranking incômodo: o de desperdício de alimentos. Seja falta de cuidado na hora de preparar a comida no dia a dia ou por problemas logísticos que vão desde o transporte inadequado e até a falta de gestão nas cadeias de alimentos, o fato é que o Brasil joga fora, todos os anos, cerca de 37 milhões de toneladas de lixo orgânico — basicamente, restos de alimentos.
É quase 50% de todo o lixo recolhido no país, segundo estimativas da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Toda essa comida jogada fora, que poderia saciar a fome de milhões de pessoas, prejudica o Brasil não apenas em termos sociais e econômicos, mas também ambientais. Afinal, o lixo orgânico que vai parar nos lixões produz gás metano, poluindo o meio ambiente e contribuindo ainda mais para o aquecimento global.
A solução, no entanto, pode estar em práticas simples, como identificar a comida que jogamos fora no lixo e introduzir o combate ao desperdício em toda a cadeia alimentícia. É para discutir esse assunto que especialistas do Brasil e da Suécia, considerada um dos países mais verdes do mundo, vão se reunir nesta sexta-feira, 12 de fevereiro, no webinário internacional “Sistemas circulares urbanos: Supermercados e Feiras Livres”.
ISBE
O evento é organizado pelo Instituto Sueco-Brasileiro de Economia Circular e Desenvolvimento Sustentável (ISBE), uma associação civil sem fins lucrativos que busca incentivar boas práticas de consumo e produção sustentáveis com base na cooperação bilateral entre Brasil e Suécia. O país nórdico, que tem o Brasil como principal parceiro econômico na América Latina, é referência global em sustentabilidade e, atualmente, recicla 99% do seu lixo.
O evento também é co-realizado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), pela startup sueca WhyWaste – que oferece ferramentas de controle de validade e controle de vencimento de produtos para empresas de alimentos a reduzirem as suas perdas – e pelo Impact Project, coletivo que visa estimular o reaproveitamento em toda a cadeia de consumo.
Também estarão presentes no evento representantes do Ministério da Cidadania, do governo do Paraná, da Prefeitura de São Paulo, além de especialistas em temas como “Supermercado Lixo Zero”, “Bancos de Alimentos” e “Sistemas Circulares”. A lista completa de participantes pode ser acessada pelo link  https://www.qualidade.co/isbe/. Vão participar também pesquisadores de universidades brasileiras e suecas e executivos de empresas multinacionais. O encerramento será feito pela Embaixada da Suécia no Brasil.
Colaboração: Deco Bancillon

ÚLTIMAS NOTÍCIAS