Denúncias de maus-tratos contra animais explodem durante pandemia

Durante o ano de 2020, a Delegacia Eletrônica de Proteção Animal (Depa) do estado de São Paulo recebeu 15.478 denúncias de maus-tratos contra animais, o que representa 42 registros por dia. Em relação a 2019, quando foram 12.075 registros, houve um crescimento de 28%, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP)

“Infelizmente, no começo da pandemia surgiram algumas notícias sensacionalistas a respeito de que cães e gatos poderiam transmitir a Covid-19 aos seres humanos. A gente viu casos de abandono, de pessoas maltratarem e colocarem o bicho para fora. Fora do país, a gente viu casos bem mais graves, de pessoas que jogaram animais de sacadas e de janelas”, afirma Rosangela Gebara, médica-veterinária e membro da Comissão Técnica de Bem-estar Animal do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP).

Meses depois do início da pandemia, em março do ano passado, diversos municípios e ONGs relataram o aumento de casos de abandono animal. “Isso pode ser atribuído à questão da crise econômica. Muitas pessoas fecharam os seus negócios, perderam o seu emprego, não tinham como pagar aluguel e mudavam de cidade, de estado, e acabavam abandonando os animais. Ou deixavam eles presos dentro de casa, ou de dar comida, ou de levar o animal ao veterinário”, diz a veterinária.

A presidente da União Internacional Protetora dos Animais (Uipa), Vanice Teixeira Orlandi, afirma que a entidade recebeu, durante a pandemia, ligações de pessoas dizendo que estavam com problemas financeiros e precisavam abandonar o animal. Para ela, no entanto, isso é um pretexto para uma situação que sempre existiu.

“Espera aí! Quanto custa um pacote de ração? Não é assim também. Na verdade, meio que mudou o pretexto. Gente querendo se livrar do próprio animal é direto. É porque ficou grande, é porque ficou pequeno, é porque vai se mudar de casa, porque casou. E agora arrumaram uma desculpa mais aceitável moralmente e que não convence”, diz.

ANA SAITO

Foto: Reprodução / FREEPIK

ÚLTIMAS NOTÍCIAS