InícioNotíciasCriciumense comemora 35 anos de trilha e 60 de vida

Criciumense comemora 35 anos de trilha e 60 de vida

O representante comercial Elio Wessler é um dos trilheiros pioneiros na região sul catarinense. Há 35 anos, quando começou a trilhar, haviam poucas pessoas que praticavam esta atividade. Naquele tempo o acesso às cachoeiras era livre, as estradas não eram trancadas e ainda não existiam empresas explorando economicamente os lugares. Hoje, muitas pessoas começaram a perceber a importância de buscar alternativas para uma vida mais saudável e menos estressante. Em 1987 sua paixão pelas caminhadas despertou quando ele fez pela primeira vez a trilha dos tropeiros que liga a comunidade de São Pedro, em Siderópolis, a Bom Jardim da Serra. Em suas lembranças estão os encontros com os tropeiros conduzindo o gado e vendendo queijo para comprar arroz e trigo. Naquela época ele cruzava com muitos caçadores que foram desaparecendo com o passar dos anos. A tragédia causada na enchente de 1995 o deixou impressionado com as marcas da destruição ambiental e pela morte de dez pessoas de uma única família. “Eu já subi e desci esta trilha 35 vezes, com exceção de uma delas em que eu apenas desci. É uma trilha longa e puxada, várias vezes pensei em desistir, mas olhando as fotos eu mudava de ideia. Uma das mais importantes é da minha filha Patrícia sorrindo enquanto finalizava o percurso. Era um sonho meu ter minha família comigo naquele lugar”, relatou Wessler.

O dia foi de comemoração na presença de familiares e amigos. Ao lado da esposa Marli Gomes Wessler, com quem é casado há 32 anos, e das filhas Patrícia e Tatiana festejou as duas conquistas. O evento aconteceu no Sítio Boaroli, em Nova Veneza, neste sábado dia 3.

Dentre os convidados estavam presentes aproximadamente vinte trilheiros que fazem parte da história do Grupo Sintonia com a Natureza. Claudinei Darós e Joelson Cloves da Silva são alguns dos companheiros que o acompanham há 20 e 18 anos, respectivamente. Lucio Mezzari entrou no grupo há seis anos. Ele escreveu uma homenagem lembrando detalhes vividos ao lado do amigo aniversariante que conheceu fazendo a trilha da Pedra Furada, em Grão-Pará. “Outra trilha inesquecível e difícil que fiz foi a de Imaruí, em Orleans. Já estivemos nos cânions Espraiado, Realengo, Laranjeiras e Funil. Já fomos até a Pedra Branca, a Pedra do Índio, Dois Dedos e no Gigante Deitado. Já nos aventuramos em cavernas, cachoeiras e praias. Já rezamos juntos, tomamos café de madrugada, almoçamos na beira de rio, andamos de trator sob um céu estrelado, rimos e cantamos. Já tivemos um guia bêbado andando de moto, quebramos o vidro da janela do carro, caímos e levantamos. Continuo seguindo seus passos e agradeço por tudo”, relembrou Mezzari.

A comemoração foi dividida em dois momentos principais. O período da manhã foi dedicado à família e aos amigos com quem Élio comemorou os 60 anos de vida, lembrando dos tempos em que jogava futebol, cantando as músicas que gosta acompanhado da Banda Dallas e fazendo uma apresentação coreográfica ao lado da esposa, das filhas, do neto e dos genros. Depois do almoço, o grupo Sintonia com a Natureza fez uma breve demonstração da logística que é organizar uma trilha. “Nós começamos a combinar o local e as caronas pelo WhatsApp. Preparamos um café com bolo, bolacha e sanduíches para compartilhar. Desejamos boa trilha um ao outro e partimos. A ida é o momento de muita conversa e de tirar fotos. Muitas vezes assamos um churrasquinho no meio do mato ou perto de uma cachoeira. Na chegada nos parabenizamos por mais um desafio vencido e celebramos os momentos que nunca esqueceremos”, finalizou Wessler.

Valmor Biff foi técnico do time de futebol Dom Pedro, do Balneário Esplanada, em Içara. Ele relembrou dos jogos em que tinha Elio como zagueiro na sua equipe e falou sobre como a amizade entre ambos se fortaleceu. Com a sabedoria de um homem que chega aos 78 anos, deixou como conselho aos presentes que não deixem de aproveitar a vida no momento certo porque podem gerar arrependimentos futuros.

O grupo tem na agenda uma lista com aproximadamente trinta trilhas, sendo que a maior parte delas está localizada nos municípios do sul catarinense. A temporada inicia em abril e termina em outubro e costumam realizar mais de quinze trilhas por ano quando o tempo colabora. O empresário Júlio Apolônio Wessler é primo e foi o primeiro patrão do líder do grupo. “Ele era muito jovem quando foi trabalhar na minha livraria. Deu certo porque é fácil trabalhar com gente direita, dedicada e que está sempre de bem com a vida. Eu conheço muitos lugares da região, onde eu não conseguiria ir, pelas matérias que leio e pelas fotos do grupo que acompanho nas redes sociais”, comentou o proprietário da Livraria Fátima.

Ana Lúcia Pintro: Professora Matemática (Criciúma e Cocal do Sul) Acadêmica de Jornalismo (SATC)