Criciúma | Alunos do Colégio Satc ensinam crianças e idosos a fazer compostagem

A turma da 4ª fase do curso técnico em Química, do Colégio Satc, está ensinando crianças e idosos a fazer compostagem. A ação faz parte de uma atividade pedagógica chamada Fertilizando o Amanhã, na qual os educandos fizeram a própria composteira, reutilizando objetos recicláveis.  Agora, a ideia é promover a educação ambiental para que outras pessoas aprendam qual a destinação correta para os lixos orgânicos.

O projeto foi desenvolvido por etapas e, segundo o professor de Química responsável pela atividade, Michael de Bona, os alunos foram responsáveis por cada passo. “Dividimos a turma em grupos e distribuímos as funções de cada um: criação da arte do projeto e da divulgação através do Instagram; pesquisa em relação a compostagem e sustentabilidade; criação de ebook; e apresentação e verificação da funcionalidade da composteira”, detalha.

A criação do ebook foi uma forma de disponibilizar para o público um manual sobre como fazer a compostagem e a importância de realizar o processo. De acordo com o professor, o lixo orgânico é gerado em grande quantidade nas residências e as pessoas não sabem da riqueza que tem esse material. “Com a destinação correta e sustentável do lixo orgânico, pode-se produzir um solo rico em nutrientes e, também, um fertilizante liquido para ser utilizado nos jardins”, explica. Os materiais utilizados para fazer a composteira foram garrafas pet e potes de sorvete.

Todo o processo foi realizado nas aulas online, assim como o contato com as crianças e idosos que está acontecendo por chamadas de vídeo, para respeitar o distanciamento social. Os pequenos que participaram do projeto são da educação infantil, também do Colégio Satc. “As crianças são muito mais fáceis de lidar com a aceitação de ideias novas. Muitas vezes, é possível atingir toda uma família através da ação de uma criança”, ressalta o docente.

Já a atividade com os idosos, que será realizada em um asilo de Criciúma, servirá como forma de diminuir a solidão enfrentada por eles. “Devido a pandemia, os idosos estão se sentindo muito isolados e sozinhos. O contato com os alunos ajudará a reverter isso”, completa.

Projeto deve ser realizado também em orfanatos 

A ideia para o futuro é levar o projeto também para crianças que residem em orfanatos. Para Gabriel Siepmann, um dos alunos participantes, é uma experiência que contribui para o desenvolvimento acadêmico e pessoal.  “É muito importante essa valorização entre as gerações visando uma coletividade e poder conversar com crianças, transmitindo esse conhecimento de preservação ambiental”, declara.

Segundo ele, esse sentimento também é resultado do trabalho em equipe. “Apesar de cada um ter a sua própria função, nós crescemos juntos. É importante ter pessoas ao nosso lado que nos ajudem a chegar mais longe”, pondera.

O grupo, ainda, criou uma conta no Instagram, onde foram divulgadas mais informações sobre o projeto. O perfil é o@fertlizandooamanha.

Assessoria de Imprensa da Satc

Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 4)
Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 5)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS