Covid-19 avança sobre estados da Região Sul

A região Sul do país pode se tornar o novo epicentro da Covid-19 no Brasil. Ao menos é o que indicam os dados das autoridades em saúde. Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul apresentaram as maiores taxas de crescimento de casos confirmados e mortes pelo novo coronavírus na última semana epidemiológica, de acordo com o Ministério da Saúde.

Na contramão do que ocorre em outros estados do país, a região Sul ainda deve ver uma aceleração da curva de contágio da doença nas próximas semanas. Para te ajudar a entender o cenário, o Brasil 61 fez um levantamento dos principais indicadores sobre a Covid-19 nos três estados e conversou com especialistas para tentar explicar o motivo da explosão no número de casos.

Para Arnaldo Correia de Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, a explicação pode ter a ver com o clima. “Na região Sul, houve um aumento significativo do número de óbitos para o interior. Temos uma preocupação com o avanço da doença na região Sul, Centro-Oeste e Sudeste, o que certamente tem uma explicação a respeito do estado sazonal desta época do ano”, avaliou.

O secretário se refere ao início do inverno no país, estação do ano em que as temperaturas caem nessas regiões. Outras doenças causadas por vírus respiratórios, como a gripe, costumam ser potencializadas nessa época, já que os ambientes mais fechados causam mais aglomerações e, portanto, mais chance de transmissão do vírus. Além disso, especialistas apontam que o ar frio irrita o nariz e as vias aéreas, o que torna as pessoas mais suscetíveis à infecções.

Paraná

No Paraná, os casos se multiplicaram 383% em apenas 30 dias. De pouco mais de 8,7 mil no dia 12 de junho, para mais de 43 mil, de acordo com o último informe epidemiológico do governo estadual. A trajetória ascendente da curva se reflete no aumento de óbitos. Eram 294 e, agora, são 1.072.

Com o objetivo de frear a propagação do coronavírus, o governador Carlos Ratinho Júnior assinou um decreto na última terça-feira (7), que amplia o número de municípios atingidos por medidas restritivas mais severas. Ao todo, são 141. As regiões de Cascavel, Londrina, Foz do Iguaçu e Metropolitana de Curitiba estão entre as mais afetadas.

O decreto estabelece que as atividades não essenciais deve ser suspensas por 14 dias, prazo que pode ser prorrogado por mais sete. A norma vale para shoppings, galerias comerciais, comércio de rua, salões de beleza, barbearias, clínicas de estética, academias, clubes, bares e casas noturnas. “Precisamos que as medidas sejam adotadas em todos os municípios e também a cooperação dos moradores de Curitiba e da Região Metropolitana para que não desçam ao Litoral neste período. Os casos estão aumentando, a situação é preocupante, e é momento de agir”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Beto Preto.

Desde o início da pandemia, o governo do estado já abriu 913 leitos de UTI. Apesar disso, a demanda tem pressionado o sistema de saúde local. A taxa de ocupação das UTIs no Paraná é de 72%. Há um mês, esse percentual era de 47%. O movimento é contrário ao que ocorre em outros estados, como São Paulo, Ceará e Amazonas, que conseguiram diminuir a lotação dos hospitais. Ao todo, o governo do Paraná já investiu mais de R$ 170 milhões no combate ao vírus.

Santa Catarina

Os números indicam que em um mês, o estado de Santa Catarina viu os casos confirmados saltarem de 13,1 mil casos para mais de 43 mil casos: aumento de 226%. A quantidade de vítimas no estado mais do que dobrou: de 191 para 517, de acordo com a Secretaria de Saúde local. As regiões de Foz do Rio Itajaí, Laguna e Xanxerê estão em situação gravíssima, segundo mapa de risco do governo estadual.

Atualmente a taxa de ocupação de leitos SUS no estado está em 72%, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde local. Na região da Grande Florianópolis, o indicador está em 80%. Desde o início da pandemia, o governo afirma que abriu 570 novos leitos em todo o estado. Ao todo, o executivo local já gastou mais de R$ 110 milhões no combate ao novo coronavírus, de acordo com o Portal da Transparência.

Para enfrentar a pandemia no estado, o governo de Carlos Moisés anunciou há um mês que as decisões seriam regionalizadas. Ou seja, a partir de critérios técnicos e científicos, balizados pela Secretaria de Saúde, as prefeituras podem adotar medidas de distanciamento social mais apropriadas à realidade local.

Rio Grande do Sul

No estado mais ao sul do país, o coronavírus avançou de maneira semelhante ao que ocorreu em Santa Catarina no último mês. O número de casos confirmados triplicou. De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde, já são 39.656 infectados e 995 óbitos desde o início da pandemia. A taxa de ocupação dos leitos de UTI está em 76%.

Desde o dia 11 de maio ocorre o Distanciamento Controlado. O plano tem quatro níveis, que são representados por bandeiras nas cores amarelo, laranja, vermelho e preto. Cada uma das 20 regiões de saúde está situada em uma dessas classificações. Todos os municípios do estado estão, neste momento, entre o risco médio e alto.

O infectologista Hemerson Luz concorda que o clima pode ser uma das explicações para o avanço da Covid-19 no Sul. “O Sul nesta época é caracterizado pelo frio intenso. Podemos dizer que as doenças respiratórias se propagam com mais facilidade no Sul e Minas Gerais e podem estar incluídas nesse aspecto do clima influenciando a transmissão da Covid-19”, avalia.

Fonte: Brasil 61

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cegero lança Edital para Processo Seletivo. Salário ultrapassa R$ 2,8 mil

Com objetivo de preencher duas vagas de Eletricista auxiliar e formar Cadastro Reserva, a Cooperativa de Eletricidade de São Ludgero (Cegero), abrirá inscrições, gratuitamente,...

Acesse e confira seu horóscopo para hoje

LUIZ HENRIQUE (48) 99623-6232 (Whats) Presencial/Online Desenvolvimento e estudo na Arte Oracular: Tarô; Astrologia; Constelação Arquetípica; Numerologia; boaastrologia@gmail.com O CAMINHO DOS ASTROS 61 Incinera Plutão “As mídias ditas “Sociais” nos emburreceram,...

FORQUILHINHA | Mutirão de limpeza e orientações no combate ao mosquito Aedes aegypti

O combate ao mosquito Aedes aegypti foi fortalecido nesta quinta-feira, 3, em Forquilhinha. Um mutirão de limpeza percorreu as ruas do bairro Cidade Alta...

Colégio Satc abre oportunidade para alunos novos pleitearem Bolsas de estudos para 2021

As famílias que têm interesse que seus filhos estudem no Colégio Satc com bolsa de estudos têm uma nova chance. Está aberto o Edital para seleção de alunos bolsistas...