Consumo de GNV cresce 35% em quatro anos em Santa Catarina

Publicado em 18 de janeiro de 2020

Com um mercado de nicho consolidado, atendendo principalmente quem roda grandes distâncias com seus veículos como taxistas, motoristas de aplicativos e representantes comerciais, o consumo de GNV (gás natural veicular) tem avançado continuamente em Santa Catarina e está prestes a superar volumes históricos. A venda média registrada em 2019 (345 mil m³/dia) foi a maior desde 2012, quando o mercado de GNV catarinense iniciou um ciclo de estabilidade e retração. O resultado do ano passado é ainda 3% superior ao de 2018 (336 mil m³/dia), 27% superior ao de 2017 (273 mil m³/dia) e 35% superior ao de 2016 (255 mil m³/dia).

“Após atingirmos o recorde de vendas em 2011 (368 mil m³/dia), o congelamento do preço dos combustíveis líquidos para controle da inflação reduziu um pouco a vantagem econômica do GNV, visto que ele continuou tendo suas tarifas atreladas às oscilações do dólar e o preço internacional do petróleo. A retomada que constatamos desde 2016 acontece em razão do efeito inverso daquele cenário: a competitividade tem aumentado com os frequentes reajustes praticados aos combustíveis líquidos”, explica o Gerente de Mercado Urbano e Veicular da SCGÁS, Gustavo Caldas dos Santos.

O envelhecimento da frota de veículos também contribuiu para a retração do consumo. Mas com a inversão do cenário desfavorável, a procura por kits GNV tem aumentando significativamente: desde 2017 foram registrados 14,7 mil novos veículos adaptados para uso do gás natural em Santa Catarina, segundo dados do Denatran. Isso representa um crescimento de 16,27% da frota nos últimos três anos, que tem atualmente mais de 105 mil veículos emplacados no Estado e se consolida como terceira maior do país.

A economia é o principal fator de atratividade para quem opta pelo combustível: a vantagem chega a ser de 44% frente à gasolina e de 55% frente ao etanol. Os 133 postos de combustíveis atendidos pela SCGÁS em 50 municípios adquirem o GNV por tarifa em faixa única de R$ 1,9441 por metro cúbico, com impostos já inclusos (ICMS, PIS e COFINS). O preço pago pelos motoristas nas bombas é estabelecido de forma livre pelos próprios postos, variando atualmente de R$ 2,749        a R$ 3,199 em Santa Catarina, segundo dados da ANP.

Usuários e interessados podem baixar o aplicativo Rota GNV, desenvolvido pela SCGÁS para disponibilizar informações e serviços de utilidade. No “app” é possível conferir mapa com a localização dos postos que distribuem GNV em Santa Catarina, simular a economia proporcionada em relação aos combustíveis líquidos, fazer o cálculo de retorno de investimento em caso de aquisição do kit e acessar a lista das oficinas instaladoras de Kit GNV homologadas pelo Imetro/SC. O Rota GNV pode ser baixado em http://www.scgas.com.br/info/rotagnv/idse/333.

Para 2020, a SCGÁS prevê a implantação de dez novos pontos de distribuição do combustível em oito municípios catarinenses. “Trabalhamos para ampliar cada vez mais a oferta de GNV e melhorar sua disponibilidade de atendimento aos mais de 105 mil usuários catarinenses”, conclui Santos.

Assessoria de Comunicação – SCGÁS

Imagem meramente ilustrativa

Gostou? Compartilhe com seus amigos!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

NOTÍCIAS RELACIONADAS

FAÇA SUA PESQUISA