InícioÚltimas do Olhar do SulConsumo da carne de aves e ovos é totalmente seguro, diz Associação

Consumo da carne de aves e ovos é totalmente seguro, diz Associação

Cientificamente denominada como Influenza Aviária, é uma doença viral que afeta especialmente as aves. Pode alcançar aves silvestres (terrestres e aquáticas), aves domésticas ou de produção comercial. Nas aves, o vírus da Influenza Aviária é eliminado nas fezes e nas secreções respiratórias. Assim, pode ser transmitido através do contato direto com secreções de aves infectadas, especialmente, através de fezes ou de alimentos e água contaminados.

De acordo com os dados divulgados pelo Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA),  as aves enfermas não são utilizadas para a produção de alimentos! Para segurança de todos, é realizado o abate sanitário e destinado para um aterro indicado pela secretaria de meio ambiente local.  Ao mesmo tempo, é totalmente seguro o consumo da carne de aves e ovos. Não há dados epidemiológicos que sequer indiquem que a doença possa ser transmitida ao homem por meio de alimentos cozidos. Isto é relatado por todos os órgãos internacionais de saúde animal e humana, como OMS, FAO, USDA, OMSA e outros.

MAIS:

Nesta segunda-feira (22.05), o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, declarou estado de emergência zoossanitária em todo o território nacional em função da detecção da infecção pelo vírus da influenza aviária de alta patogenicidade (IAAP) – H5N1 – em aves silvestres no Brasil.  O Ato vale por 180 dias e é mais uma medida do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) para evitar que a doença chegue na produção de aves de subsistência e comercial, bem como para preservar a fauna e a saúde humana.

Segundo dados divulgados pelo Mapa, na tarde desta segunda-feira (22), o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária de São Paulo (LFDA-SP), unidade de referência da Organização Mundial da Saúde Animal (OMSA), confirmou três novos casos positivos para influenza aviária (H5N1) no estado de Espírito Santo, que estavam em investigações desde a semana passada.

Por: AGROLINK –Aline Merladete