CIR | Carbonífera realiza primeira reunião do ano e elege nova diretoria

A Comissão Intergestores Regional de Saúde da região da AMREC (CIR-Carbonifera), que é comporta pelos secretários de saúde dos municípios, mais o gerente regional de saúde, Fernando de Faveri, se reunirsm hoje pela manhã para deliberar sobre as ações da região. Durante o encontro foi eleita uma nova diretoria e a partir de agora a coordenação do grupo passa a ser da Secretária de Saúde de Siderópolis, Glaúcia Cesa Périco, que substituirá o secretario de Forquilhinha, Diego Passarela, que deixa a coordenação após dois anos. A diretoria ainda terá como vice a secretária de Lauro Muller, Carla Zabotti Dias; a representante de Criciúma, Fraciele Gava, como secretária e o secretario de Morro da Fumaça, na tesouraria. O secretário executivo da AMREC, Acélio Casagrande, também esteve presente.

Durante o encontro a equipe do Hospital São Marcos, de Nova Veneza, esteve na reunião apresentando o planejamento para 2019.

Febre Amarela

Durante o encontro os secretários mostraram preocupação com o problema da Febre Amarela, que vem se alastrando. “Temos que nos prevenir para não sofrer com um surto”, alertou o Gerente Regional, Fernando De Fáveri, que relatou, que segundo os especialistas, o vírus, já deve estar no território catarinense. Os municípios da AMREC já estão recebendo as vacinas de prevenção a febre amarela, e um dia “D”, está sendo organizado para o dia nove de março. Além de aproveitar para fazer multirões de vacinação em dia de jogo do Criciúma.

Dois anos de coordenação

O secretário de Saúde de Forquilhinha, Diego Passarela, se despediu da coordenação elogiando a atuação do grupo. Segundo ele, os secretários foram muito atuantes nestes últimos dois anos, chegando a fazer reuniões três a quatro vezes por mês, para deliberar e planejar ações na área. “São pessoas comprometidas com a causa da saúde, com a causa do SUS (Sistema Único de Saúde)”, afirmou.

Diego ainda pontuou os avanços na área, colocando como o maior, a abertura do Hospital Materno Infantil Santa Catarina. Lembrou da UTI do Hospital Dão Donado, dos serviços auditivos, que está para acontecer, dos transplantes renais (lembrando da regionalização dos serviços de saúde, lembrando que antes os pacientes precisavam ir até Blumenau), oncologia pediátrica no Hospital São José, dos incentivos aos pequenos e médios hospitais, referenciando com cirurgias eletivas.

“Muitas vezes a mídia notícia a força política, mas muitas das coisas que estão acontecendo na área da saúde, iniciaram seu debate dentro da CIR-Carbonifera”, lembrou, ainda agradecendo o apoio da regional da saúde, no apoio as ações do colegiado.

Colaboração | Antonio Rozeng

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MUNDO | Rússia inicia vacinação contra coronavírus com Sputnik V

(ANSA) - O governo da Rússia iniciou nesta segunda-feira (30) o processo de vacinação da sua população com a Sputnik V, mesmo que o...

Roubo em Criciúma teve ao menos 30 criminosos e é o maior já registrado em Santa Catarina

SÃO PAULO - A Polícia Civil de Santa Catarina suspeita que a quadrilha fortemente armada responsável por praticar um mega-assalto contra o Banco do Brasil em Criciúma seja...

Vacina ideal contra covid-19 tem dose única

BRASÍLIA - O secretário nacional de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, disse nesta terça-feira, 1º, que a vacina ideal contra a covid-19 seria de dose única e armazenada em...

Trabalhadores terão nova chance de solicitar saque emergencial do FGTS

Trabalhadores de todo o País que não solicitaram o Saque Emergencial do FGTS  (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) vão ter um nova...