CERPALO surpreende e reduz preço da tarifa de energia elétrica em – 0,19%

A revisão anual tarifaria da CERPALO (Cooperativa de Eletricidade de Paulo Lopes), historicamente sofre aumentos. Mas, neste ano, mesmo com a inflação altíssima que o país vive, reservou uma grande surpresa para os cooperados consumidores de energia elétrica da empresa que também atende parte dos municípios de Imbituba, Garopaba e Imaruí. A cooperativa reduziu o valor da tarifa, ao invés de repassar o aumento determinado pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) para equilíbrio financeiro da empresa como fez, por exemplo, a Celesc, que efetuou um reajuste médio de 5,65% aos seus usuários no Estado.

Em 2018, o aumento anual da CERPALO foi de 11,2%. Em 2019, outros 10%. E em 2020, foram 11,7%. Em 2021, mesmo com muitos produtos sofrendo aumentos de preço de forma descontrolada como os combustíveis e o gás de cozinha (ambos tiveram mais de 50% de aumento somente neste ano), que são os produtos com maior consumo no país, a fornecedora de energia elétrica de Paulo Lopes, da região norte de Imbituba e de partes de Garopaba e Imaruí aplicou uma redução tarifária de -0,19%, que passa a valer já a partir das próximas faturas.

Segundo o presidente da CERPALO, Moacir Nasário Alves, o Moka, a atual diretoria da cooperativa, consciente das dificuldades que todos vêm passando e comprometida com o bem estar dos associados, teve como primeiro objetivo da gestão reduzir o preço da tarifa. Este foi o primeiro processo de revisão tarifaria que a atual gestão acompanhou do início ao fim.

Moacir Nasário Alves, o Moka, presidente da CERPALO
Moacir Nasário Alves, o Moka, presidente da CERPALO

A ANEEL em seu primeiro relatório recomendava que a CERPALO repassasse aos seus associados um aumento de 14% na tarifa, algo muito acima do esperado. Moka, discordando do aumento sugerido, adotou nova postura, e abriu mão de parte dos subsídios que a empresa tem direito. Com base nisso a ANEEL então, recomendou que fosse repassado um reajuste de 10% na tarifa, o que também foi refutado pela atual gestão, que resolveu, depois de várias análises, que além de abrir mão dos 10% dos subsídios e dos 18% do repasse da parcela B, repassando no fim das contas um desconto – 0,19%.

“Determinamos que nossa equipe não medisse esforços para alcançar o objetivo durante este período de revisão. E é com grande satisfação que informamos aos consumidores e associados que o reajuste tarifário, diferente dos últimos anos e na contramão da inflação, não terá nenhum tipo de acréscimo, mas sim, será descontado no valor da tarifa. O percentual de desconto ainda não atinge os patamares que os associados tanto desejam, e tão pouco atendem o que nossa administração almeja, mas, com essas ações, deixamos claro que o objetivo e a promessa de reduzir a tarifa estão sendo cumpridos”, explicou Moka.

“Continuaremos trabalhando prezando pelo atendimento de excelência que sempre nortearam a CERPALO e focados para que na revisão tarifária de 2022, para que possamos traçar o mesmo caminho, buscando reduções, beneficiando cada vez mais nossos associados e consumidores”, finaliza o presidente da CERPALO.

Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 4)
Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 5)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS