Cerca de R$ 35 milhões de brasileiros já receberam a primeira parcela do auxílio emergencial

Os dados mais recentes da Caixa Econômica Federal apontam que 35 milhões de brasileiros já receberam o pagamento de R$ 600 do Auxílio Emergencial do Governo Federal. Pouco mais de duas semanas desde o início do programa, o banco creditou cerca de R$ 25 bilhões em benefícios.

De 9 de abril até esta sexta-feira (24), cerca de 46 milhões de pessoas se cadastraram para receber o auxílio, criado para assistir trabalhadores informais, autônomos, desempregados e microempreendedores individuais (MEI) durante a pandemia do novo coronavírus. O governo federal vai conceder o valor de R$ 600 a essas categorias por três meses.

De acordo com o Ministério da Cidadania, boa parte das pessoas que têm direito ao benefício já receberam a primeira parcela. No entanto, muitos brasileiros ainda devem receber a quantia nos próximos dias. O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, garantiu que todos aqueles que foram elegíveis vão receber o benefício.

“Nenhum país fez um movimento deste tamanho com tanta segurança, rapidez e atingindo aqueles que verdadeiramente mais precisam. Nós estamos dando condições para que o estado brasileiro possa enxergar estes que agora são visíveis e até algumas semanas eram invisíveis da economia brasileira.  Não iremos deixar nenhum brasileiro para trás e vamos atingir a todos, estejam em que condição estiverem, com esse auxílio que é vital para a sobrevivência neste momento”.

A Caixa informou que o site para cadastro e acompanhamento do auxílio emergencial já recebeu mais de 275 milhões de acessos e que a central de atendimento por ligações recebeu cerca de 72 milhões de chamadas. Os números expressivos também são ilustrados pelo número de pessoas que nunca tiveram conta bancária e passam a ter para receber o auxílio.

Segundo Pedro Guimarães, presidente da entidade, a Caixa criou contas bancárias gratuitas para mais de 30 milhões de brasileiros desde o início do benefício. Ele afirma que esse será um dos legados que vai se estender após a pandemia.

“Após essa crise de saúde, nós teremos o orgulho de que mais de 30 milhões de pessoas que não tinham conta em banco até duas semanas atrás e, como consequência, eram vítimas de se cobrar mais de 20% ao mês, passam a fazer parte de um sistema com contas de graça na Caixa e, após essa crise, poderão tomar dinheiro [emprestado] a taxas muito inferiores. Isso é uma grande vitória”.

A Caixa também informou que as pessoas que tiveram o auxílio negado por alguma inconsistência no cadastro e que acham que a avaliação foi errada, podem recorrer e preencher um novo formulário pelo site auxilio.caixa.gov.br ou pelo aplicativo CAIXA/Auxilio Emergencial.

Com informações da Agencia do Rádio Mais

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

“Árvore da Vida” conforta e consola pacientes e familiares no Hospital Dona Helena, em Joinville (SC)

Em novembro, a imagem de uma árvore foi colocada na parede da capela do Hospital Dona Helena, de Joinville (SC). Os pais que frequentam...

Anatel autoriza repasse de recursos para projetos de interiorização da TV Digital no Brasil e democratização da internet

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) autorizou o repasse de verba para projetos de interiorização da TV Digital e democratização da internet no país....

Tiros, vitrines quebradas, cédulas espalhadas pelo chão e agências bancárias do centro invadidas em Criciúma por bandidos

Dezenas de criminosos, fortemente armados, vários veículos, poder de fogo assustador fizeram do centro da cidade de Criciúma uma praça de terror, no início...

Família Fernandes esperou o encontro com a sobrinha por mais de 40 anos (Metropol)

Pedro Manoel Fernandes tinha uma marcenaria no Bairro Metropol, em Criciúma. Ele e a esposa Florisbela Elias Fernandes tiveram 13 filhos. O único que...