Cerca de 40 trabalhadores em situação análoga à escravidão são resgatados, com apoio da PRF

Policiais rodoviários federais do Núcleo de Operações Especiais (NOE) atuaram em uma fiscalização realizada por auditores-fiscais do trabalho do Grupo Especial de Fiscalização Móvel (GEFM), ligado ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que resultou no resgate de 43 trabalhadores, vítimas de tráfico de pessoas e em situação análoga à escravidão em Ituporanga/SC. A operação que iniciou no dia 17 e terminou ontem, 26, também contou com apoio da Defensoria Pública da União e do Ministério Público do Trabalho.

Os trabalhadores, vindos da região nordeste do país, viviam em instalações com precárias condições de higiene sanitária e não havia água potável. Em uma das propriedades, um alojamento com capacidade para, no máximo, 5 pessoas abrigava 13. Além disso, alimentação, energia elétrica e até ferramentas e equipamentos para o trabalho na lavoura seriam descontados no pagamento.

Um homem foi preso em flagrante, suspeito de tráfico de pessoas e encaminhado à Polícia Federal de Itajaí/SC. A região é conhecida como a capital nacional da cebola e é responsável por cerca de 12% de toda a produção nacional.

     

Agência PRF

ÚLTIMAS NOTÍCIAS