Casos de miopia em crianças disparam na pandemia

“Tecnologia e falta de exposição à luz natural são os principais fatores de risco”

São Paulo, outubro 2020 – Nos últimos meses, os casos de miopia em crianças e adolescentes aumentaram de forma significativa. Uma das razões é o isolamento social.

Dentro de casa, a tecnologia se tornou a única forma de se comunicar com o mundo exterior. Além das aulas on-line e da comunicação com amigos e familiares, os dispositivos eletrônicos se tornaram uma das poucas formas de lazer disponíveis em tempos de coronavírus.

Entretanto, segundo Dra. Marcela Barreira, oftalmopediatra especialista em estrabismo, o uso ilimitado dos equipamentos eletrônicos é prejudicial para a visão, especialmente para crianças abaixo dos sete anos, uma vez que até essa idade a visão ainda está em desenvolvimento.

“A recomendação da Associação Americana de Pediatria (AAP) é de limitar o tempo da TV e de equipamentos eletrônicos, como o celular, a no máximo duas horas por dia. Mas, como agora as aulas são on-line, ocorre que esse tempo de exposição está muito maior”, comenta Dra. Marcela.

Muito além do abuso das telas

O que poucas pessoas sabem é que os dispositivos não estão sozinhos. Na verdade, o confinamento trouxe outro fator de risco importnate para a miopia: a falta de exposição à luz natural e a redução ou até mesmo nulidade das atividades ao ar livre.

De acordo com Dra. Marcela, diversos estudos já provaram que quanto maior o tempo gasto em atividades em ambientes externos, menor o risco de progressão e desenvolvimento da miopia.

“As pesquisas apontaram que a exposição aos raios solares estimula a produção da dopamina, um neurotransmissor que previne que o olho cresça alongado, o que leva à distorção do foco de luz que entra no globo ocular, causando a miopia. Além disso, lugares abertos ajudam a treinar a visão de longe, pouquíssimo usada dentro de ambientes fechados”, explica Dra. Marcela.

Caso os pais tenham miopia, a chance de desenvolver a condição é ainda maior. Portanto, é preciso tomar alguns cuidados.

“Ainda estamos vivenciando a pandemia e os cuidados devem continuar, inclusive o distanciamento social. Entretanto, com segurança, é possível estimular as crianças e adolescentes a realizarem atividades ao ar livre, principalmente durante o dia, para aproveitar a luz natural”, recomenda Dra. Marcela.

Procure um oftalmopediatra
Vale lembrar que as crianças, principalmente as em idade pré-escolar, devem passar por uma avaliação oftamológica de rotina.

“A miopia pode ser corrigida com óculos, lentes de contato ou cirurgia, porém nenhuma dessas terapias irá corrigir o alongamento do globo ocular. Quando o grau da miopia é alto, acima de 6, a deformação do globo ocular aumenta o risco de desenvolver condições como o descolamento de retina, catarata e glaucoma, aumentando o risco da perda permanente da visão”, conclui Dra. Marcela.

Lembre-se: Use o bom senso e incentive seu filho a passar mais tempo ao ar livre, praticando esportes ou outra atividade que contribua para o desenvolvimento saudável da visão.
Colaboração: Leda Sangiorgio: Assessoria de Imprensa

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Segurança de boate deve apartar e neutralizar brigas, não atacar clientes, reforça TJ

Um técnico em refrigeração espancado por seguranças na saída de uma boate, na Capital, será indenizado em R$ 5 mil por danos morais. A...

Famílias passarão a receber o Bolsa Família somado ao Auxílio Emergencial até dezembro

Até o próximo dia 30 de outubro, cerca de 12,4 milhões das mais de 14,27 milhões de famílias atendidas pelo Programa Bolsa Família (PBF)...

Laguna | Passa dos mil pacientes curados de Covid-19

Mais seis casos positivos de coronavírus foram confirmados em Laguna, segundo informa o boletim epidemiológico emitido nessa terça-feira, 20, pela prefeitura. Outras 14 pessoas...

Municípios devem conferir se há pendências no plano de ação da Lei Aldir Blanc

Terminou no dia 17 de outubro o prazo para que as gestões municipais tivessem  manifestado interesse nos recursos do auxílio emergencial para a cultura,...