Camboja cancela “Festival dos Mortos” após contágios de covid-19 em monges

O Camboja cancelou o “Festival dos Mortos”, uma celebração anual em que fiéis budistas prestam homenagem a seus ancestrais, depois de detectar um foco de casos de coronavírus entre monges em Phnom Penh, capital do país asiático.

O cancelamento da festa religiosa “foi necessário para controlar a propagação de covid-19 (…) enquanto o Camboja reabre as escolas e prevê a retomada das atividades”, afirmou o primeiro-ministro Hun Sen.

Também conhecido como “Dia dos Ancestrais”, que começou na terça-feira, o evento terminará de maneira prematura no fim de semana, depois que quase 50 monges budistas testaram positivo para o coronavírus e as autoridades fecharam seu templo de Phnom Penh.

Os devotos de todo o país comparecem aos pagodes durante as duas semanas de festividade para orar e oferecer comida aos espíritos de seus ancestrais.

O Camboja conseguiu evitar em grande medida a propagação da pandemia no ano passado, mas o aumento das infecções desde então provocou mais de 105.000 casos e quase 2.200 mortes.

O ministério da Saúde cambojano afirma que mais de 98% da população adulta do país recebeu ao menos uma dose da vacina.

As escolas em algumas regiões com baixo risco de contágio reabriram na semana passada.

Além disso, Hun Sen afirmou que examina um projeto-piloto para permitir que os turistas estrangeiros completamente vacinados possam viajar ao país.

suy/lpm/gle/mlb/thm/rsc/es/fp

ÚLTIMAS NOTÍCIAS