Brusque é multado e perde pontos por racismo contra Celsinho

Em audiência virtual realizada nesta sexta-feira, o Brusque foi multado em R$ 60 mil e punido com a perda de três pontos na Série B pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por conta do caso de racismo contra Celsinho, do Londrina.

O episódio aconteceu no Estádio Augusto Bauer, no dia 28 de agosto, em duelo válido pela 21ª rodada da Série B. Na ocasião, o meia Celsinho afirmou que foi chamado de “macaco” por um membro do Brusque. Na súmula, o árbitro Fábio Augusto Santos Sá relatou que o jogador ouviu a frase “vai cortar esse cabelo, seu cachopa de abelha” após o término do primeiro tempo.

Presidente licenciado do Conselho Deliberativo do clube catarinense, Júlio Antônio Petermann foi identificado como autor da ofensa relatada pelo árbitro. Durante a audiência, ele reconheceu ter gritado as palavras ao atleta e foi condenado a 360 dias de suspensão, além de uma multa de R$ 30 mil.

Celsinho, jogador do Londrina, aponta quem seriam os autores de ofensas racistas no duelo contra o Brusque
Celsinho, jogador do Londrina, aponta quem seriam os autores de ofensas racistas no duelo contra o Brusque

Foto: Beno Küster/Agif-Agência de Fotografia / Estadão Conteúdo

O Brusque e o conselheiro foram enquadrados no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva por “praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito.” O clube também foi enquadrado no artigo 191, II, III do CBJD por não fiscalizar o comportamento de seus profissionais. A decisão ainda cabe recurso ao Pleno do STJD.

No caso do grito de “macaco”, o STJD julgou que as provas apresentadas, que contavam com a perícia de um especialista, não confirmam que a palavra tenha sido dita. Dias depois do episódio, o Londrina publicou um vídeo nas redes sociais do momento em que teria acontecido a ofensa.

Reportagem: Gazeta Esportiva

ÚLTIMAS NOTÍCIAS