Brasil terá 1º estudo do mercado de nutrição para café

stá em fase final a primeira pesquisa a apurar indicadores de adesão do cafeicultor brasileiro ao manejo nutricional, além de medir a percepção do produtor quanto a marcas de fertilizantes, produtos e dados estratégicos. O estudo é da consultoria Spark Inteligência Estratégica, que está em fase de finalização do levantamento de campo.

De acordo com a Spark, a pesquisa mapeará os produtos utilizados pelo cafeicultor nos segmentos de corretivos e condicionadores de solo, adubação NPK, bioestimulantes e fertilizantes, estes aplicados via drench (esguicho) e folha. Segundo a coordenadora de projetos da Spark, Izabela Cardoso, esse levantamento seguirá o modelo de sucesso do “Painel Mercado Nutrição Soja”, ocorrido no ano passado.

“O Painel Mercado Nutrição Café abrangerá as principais operações voltadas ao propósito nutricional. Percorrerá desde o manejo de correção e adubação via solo (de instalação ou manutenção), até aplicações via foliar”, resume Izabela Cardoso.

Conforme a executiva, o levantamento analisará ainda indicadores de adesão do cafeicultor a produtos para nutrição, as empresas players do setor e o conhecimento do cafeicultor em relação a fabricantes e marcas comerciais. “O painel fornecerá também informações estratégicas em torno do perfil do produtor brasileiro de café”, reforça Izabela.

Segundo a coordenadora da Spark, a pesquisa começou a ser apurada no mês de março último, com perspectiva de conclusão em maio próximo. Serão mais de 1,2 mil entrevistas colhidas em 950 municípios de toda a fronteira agrícola do café brasileiro, nas regiões de Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Paraná, Rondônia e Bahia.

“O estudo será uma importante ferramenta para tomada de decisões em relação à validação e ao potencial de segmentação de mercado; modelos de acesso, cenário competitivo, posicionamento, análise de portfólio e outros componentes, considerados estratégicos para a indústria de insumos voltados à cafeicultura”, finaliza Izabela Cardoso.

A Spark destaca que o diferencial do trabalho é a expertise acumulada nas últimas seis safras, envolvendo milhares de produtores-chave dos principais cultivos: “A Spark reúne um amplo e diversificado acervo de informações quantitativas e qualitativas sobre os mercados de defensivos agrícolas e sementes. A consultoria já concluiu mais de 160 estudos especiais e 300 cotas de estudos painel. Nesse período, os profissionais da empresa aplicaram mais de 130 mil entrevistas e percorreram em torno de 4,5 milhões de quilômetros no território nacional”.

Por: AGROLINK -Leonardo Gottems

ÚLTIMAS NOTÍCIAS