Bom Retiro | Produtor de queijo serrano é o primeiro a receber Selo Arte em Santa Catarina

Santa Catarina inicia a entrega do Selo Arte para produtos artesanais. O queijo serrano produzido pela família Zanelato, no município de Bom Retiro, será o primeiro produto catarinense a receber a certificação e poderá ser comercializado em todo o país. Nesta quarta-feira, 16, com a presença do secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa, e do secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Fernando Schwanke, ocorreu a entrega oficial do Selo Arte, na propriedade Santo Antônio.

O secretário Ricardo de Gouvêa destaca a qualidade dos produtos catarinenses e a oportunidade dos produtores aumentarem sua renda, podendo expandir mercado para seus produtos e comercializar com segurança. “Santa Catarina é um estado diferenciado pela excelência em tudo o que produz, não é diferente na agricultura familiar. Este selo é um reconhecimento ao trabalho do produtor, que agora vai poder vender seus produtos com mais segurança. Oferecer oportunidades como esta é incentivar a família a permanecer no campo, produzindo com mais qualidade de vida”.

Representando o ministério da Agricultura, Fernando Schwanke complementa que um dos principais conceitos do Selo Arte “é que produtos de alto padrão de qualidade e segurança alimentar não fiquem restritos à pequena propriedade, mas que conquistem os consumidores de outras partes do país e agreguem valor ao trabalho artesanal do agricultor”, enaltece.

O Selo Arte é uma conquista dos produtores rurais e permite a comercialização de produtos como queijos, embutidos, pescados e mel em todo território nacional. Para ser considerado artesanal, o produto deve ser individualizado, genuíno e manter as características tradicionais, culturais ou regionais. Além disso deverá ser regulamentado e reconhecido como artesanal pelo Estado de Santa Catarina.

É importante ressaltar que o estabelecimento deve estar submetido ao serviço de inspeção oficial (municipal, estadual ou federal). A família Zanelato, por exemplo, possui o Selo de Inspeção Municipal (SIM) para a produção de Queijo Artesanal Serrano.

Dedicação para produção artesanal

O casal Air e Jacinta Zanelato produzem em média dois quilos de queijo serrano por dia. Além disso, todo o rebanho é certificado como livre de brucelose e de tuberculose. O produtor também aposta na maturação, que é a transformação pela ação do tempo, como um diferencial para o seu queijo.

A história do Sítio Santo Antônio teve início em 2006, quando o casal Air e Jacinta Zanelato encerrou suas atividades no funcionalismo público e adquiriu uma área de 48 hectares no município de Bom Retiro. Os planos eram produzir vinhos e trabalhar com a criação de gado. A produção do queijo, trazida da cultura de seus antepassados, era um hobby para aproveitar o leite produzido, mas aos poucos foi se sobressaindo às demais atividades e se tornou um objetivo de vida.

“Somos pequenos, mas trabalhamos com muita qualidade. O Queijo Artesanal Serrano é feito com poucos ingredientes, mas tem muito da história e da tradição dos nossos antepassados. Eles nos deram de presente o bem fazer de um produto que atravessa gerações e é único para a nossa região. Apresentá-lo a mais pessoas e regiões é motivo de orgulho”, comemora o produtor Air Zanelato.

A Epagri também foi uma grande aliada para aprimorar a produção da família Zanelato. Os produtores contaram com a assistência técnica, visitas a campo, reuniões de grupo e capacitações em boas práticas agropecuárias e de fabricação.

Concessão do Selo Arte

A Cidasc, por meio do Departamento Estadual de Inspeção de Produtos de Origem Animal (DEINP), será responsável por conceder o Selo Arte aos produtos que atenderem aos requisitos  previstos nas normativas estaduais e federais.

A presidente da Cidasc, Luciane Surdi, reforça que os estabelecimentos deverão possuir algum tipo de serviço de inspeção oficial e que o Selo Arte será concedido para os produtos e não para os estabelecimentos. Luciane destaca ainda que será um certificado de que os produtos estão em conformidade com as boas práticas de fabricação, possibilitando o comércio nacional.

Francieli Dalpiaz /Assessoria de Imprensa /Secretaria de Estado de Comunicação – Secom

Ana Ceron/Assessoria de Imprensa/ Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

TST aprova reajuste e determina o fim da greve dos Correios

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu nesta segunda-feira, 21, que os funcionários dos Correios devem receber um reajuste de 2,6% e retomar as atividades a partir desta...

Crianças recebem computador por empréstimo para assistir aulas on-line

O Colégio SESC está promovendo uma ação cidadã para possibilitar que seus alunos que não possuem computador em casa assistam às aulas on-line e participem dos encontros realizados...

Laguna | Tem diminuição no número de pacientes ativos em tratamento de Covid

Em uma semana, Laguna teve uma diminuição considerável no número de pacientes ativos, que estão em tratamento de coronavírus no município. A cidade passou...

1ª Dama que vai ao velório, em carro oficial, é condenada com o marido por improbidade

Aconteceu no Oeste de Santa Catarina em 2009. Um familiar do prefeito faleceu e a primeira-dama e sua tia foram ao velório. O problema...