Belas e Brutas pedala até a Barragem do Rio São Bento

O grupo de pedal Belas e Brutas entende a verdade que há numa frase de Albert Einstein. O famoso cientista disse que viver é como andar de bicicleta, ou seja, é preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio. Neste sábado, dia 17, cinco das 47 mulheres que fazem parte do grupo pedalaram pela rodovia Padre Herval Fontanella. Elas fizeram o percurso da área central da cidade até o Mirante da Torre da Igreja da Barragem do Rio São Bento. Os 34 quilômetros foram percorridos em pouco mais de duas horas.

Belas e Brutas é um grupo feminino de pedal que nasceu em Siderópolis, em março do ano passado. A enfermeira Adriana Neves Lopes tinha como objetivo reunir outras mulheres que também fossem apaixonadas pelo ciclismo. Aproximadamente 50 foram atraídas. A pandemia inibiu as ações. “Nos afastamos pela necessidade do isolamento. Por causa da minha profissão precisei me cuidar e tenho que zelar pela saúde das outras pessoas. Estamos recomeçando devagar, sem aglomerar muita gente. Queremos retornar e estamos dispostas a ajudar novas interessadas”, comentou Adriana.

A professora Ana Lúcia Pintro, 47 anos, aprendeu a andar de bicicleta há três meses. Quando era criança e adolescente não teve oportunidades. Aos 20 anos, ela visitou um primo que a ajudou a ter as primeiras noções de equilíbrio. Recentemente, após tomar a decisão de praticar este esporte, descobriu que esta aprendizagem ficou guardadas em sua memória corporal por quase trinta. Ela conhece bem os três principais parques de Criciúma onde mora e um pouco das estradas do interior de Concórdia onde residem seus familiares. Este dia marcou sua vida como mais um desafio superado e uma experiência inesquecível.

Sandra Meneghel Canto, 40 anos, curte andar de bicicleta porque lhe proporciona liberdade, adrenalina, muito prazer e as paisagens compensam o esforço. “Gosto da sensação da brisa no rosto, da força nas pernas e principalmente da impressão maravilhosa de estar quase voando”, comentou a ciclista.

“O grupo tem uma conta no Instagram (@belas.e.brutas) e está aberto para mulheres interessadas em participar das atividades. A intenção é organizar eventos respeitando os protocolos da pandemia”.

Colaboração para o Portal: Ana Lúcia Pintro/Professora Matemática

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Funerárias clandestinas já somam 37% do mercado no Rio de Janeiro

O mercado paralelo no Rio de Janeiro tem ramificações em diversos setores, inclusive no serviço funerário. De acordo com uma reportagem do O Globo,...

EMPREGO | CNC estima queda na oferta de vagas temporárias no fim de ano

Melhor não contar com as vagas de emprego temporárias de fim de ano: a crise provocada pela pandemia da covid-19 pode fazer com que...

Estados e municípios poderão usar repasses federais até o fim de 2021

Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 4078/20, que permite ampliação do prazo para que estados e municípios façam uso de recursos...

O seu horóscopo agora personalizado e exclusivo só aqui

O CAMINHO DOS ASTROS 55 Plutão e o Dilema das Mentes Espalhar Fake News é espalhar miséria. Por dois motivos: Não acrescenta nada no espírito ou...