Auxílio emergencial: há mais de 20 dias “em análise”, trabalhadores falam em “descaso”

A Caixa Econômica Federal liberou na segunda-feira (27) os saques para trabalhadores que estão recebendo o auxílio emergencial por meio da poupança social digital.

Para evitar aglomerações, a Caixa estabeleceu um calendário para quem necessitar sacar, em espécie, o auxílio direto da poupança digital:

  • 27 de abril – para os nascidos em janeiro e fevereiro
  • 28 de abril – para os nascidos em março e abril
  • 29 de abril – para os nascidos em maio e junho
  • 30 de abril – para os nascidos julho e agosto
  • 4 de maio – para os nascidos em setembro e outubro
  • 5 de maio – para os nascidos em novembro e dezembro

Apesar disso, a reclamação de grande parte dos trabalhadores que necessitam do benefício é que nem ao menos tiveram suas solicitações aprovadas no aplicativo do banco.

O tema voltou aos trending topics do Twitter durante esta semana. Uma das reclamações é que quando as pessoas que estão com a situação “em análise” ligam para o 111 da Caixa e são informadas que não são aptas a receber o benefício.

Mãe e filha tem benefício negado

É o caso da fotógrafa Aleksandra Jady Almeida Lucena, de 28 anos, moradora de Santarém, no Pará. A profissional relatou à reportagem do nd+ que fez o cadastro dela e da mãe, a costureira Marlete Almeida Lucena, de 61 anos, no dia 7 de abril, porém, a situação seguia “em análise” no aplicativo até a terça-feira (28).

“Na última quinta-feira (23) tentava entrar no aplicativo e dava como se eu não tivesse cadastro. Quando fui refazer já tinha algumas informações, parecia que tinham perdido uma parte dos meu dados. Fiz novamente e até hoje (28) estou em análise”, relata a fotógrafa.

Na terça a profissional ligou para o número 111 para tirar dúvidas sobre o benefício. Porém, para a surpresa da profissional, foi informada que ela não atendia os requisitos para receber o auxílio.

“Liguei para saber a situação da minha mãe e foi dita a mesma coisa”, afirmou.

Questionada se havia sido dado um motivo para a recusa do benefício, a fotógrafa afirmou que apenas uma gravação informou que ela não estaria apta.

“Enxergo a situação como desorganização e descaso. Desorganização por fazer aplicativos sem muitas explicações e descaso porque não ligam para o povo, acho que em todos os aspectos”, reclama.

Artesã catarinense segue em espera

Mariana trabalha com tabuas de corte Rústico em Florianópolis – Foto: Reprodução/Facebook

A artesã de Florianópolis, Mariana de Souza, de 34 anos, segue o mesmo problema. Ela afirmou à reportagem que fez o cadastro no início do mês e há cerca de duas semanas recebeu uma mensagem afirmando que haveria alguns erros no cadastro.

“Aparecia uma mensagem genérica no aplicativo que poderia ter CPF de algum óbito, datas e nomes não correspondentes, mas não informava o real motivo. Refiz o cadastro há quatros dias, e agora segue em análise”, relatou a artesã.

Reclamações em todo o país

Sarah Soares da Silva, de 24 anos, é moradora de Caucaia, no Ceará, e está desempregada há três anos. Ela relatou à reportagem que fez o cadastro pelo aplicativo no dia 7 de abril e até a quarta-feira (29), a aprovação seguia “em análise”.

“Já saiu o recadastro para várias pessoas, e o meu não sai da análise. É um descaso muito grande, é angustiante e torturante”, reclama Sarah.

A forma para obter respostas acabou sendo através das redes sociais.

“Ninguém dá uma resposta concreta, só falam que nessa semana saí, e nunca chega nessa semana, nas redes sociais é o único lugar que podemos aparecer para quem sabe cobrar uma posição”, alega.

A carioca Nathalia Meirelles, de 21 anos, é mais uma que segue o problema. Ela tem uma filha de cinco meses e está afastada do mercado de trabalho desde a gestação. Ela fez a inscrição para receber o auxílio ainda no início de abril, mas até esta quarta-feira, seguia sem respostas.

“Eu acredito que muitas pessoas que não precisavam acabaram se cadastrando e consequentemente atrasando o lado de quem precisa de verdade”, afirma Nathalia.

Para a moradora da capital Fluminense, não é o momento de apontar a culpa apenas no Governo Federal.

“Se a gente não se preocupa com o próximo, não adianta só culpar o governo. Ouvi muitas pessoas que se cadastraram e conseguiram o auxílio, outras que tem boa situação de vida e também conseguiram”, relata.

Contraponto

A reportagem entrou em contato com a Caixa Econômica Federal e a instituição informou que conforme determina o Decreto 10.316/2020, que regulamenta o Auxílio Emergencial, a análise de elegibilidade dos cidadãos inscritos no Cadastro Único até o dia 20 de março 2020, sendo beneficiários ou não do Bolsa Família, é feita de forma automática pela DataprevSegundo a nota, essa instituição do Governo Federal é a responsável por verificar se o cidadão cumpre todas as exigências previstas na lei, independentemente da atualização do cadastro.

A Caixa ressaltou ainda que após a consulta, se o retorno da análise da Dataprev for “Dados inconclusivos”, o cidadão pode realizar uma nova solicitação. Caso o resultado for “Benefício não aprovado”, a pessoa poderá contestar o motivo dessa não aprovação ou realizar uma correção de dados através de nova solicitação.

Essas solicitações devem ser pelo APP Caixa Auxílio Emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

NDMais

Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil/ND

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Boletim Covid-19 do hospital São Donato de Içara

O Hospital São Donato tem 22 leitos ocupados para tratamento de coronavírus ou suspeita: LEITOS OCUPADOS NA UTI: 10 - CASOS CONFIRMADOS (7) - CASOS SUSPEITOS (3) LEITOS OCUPADOS NA CLÍNICA:...

Estudo mostra que agricultura urbana local poderia alimentar toda São Paulo

Alimentar uma cidade como São Paulo, com seus 22 milhões de habitantes em sua região metropolitana, definitivamente não é simples – mas a solução pode...

MUNDO | Biden nomeia equipe sênior de comunicação formada só por mulheres

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou na noite desse domingo (29.nov.2020) os nomes que farão parte da equipe sênior de comunicação da...

Morre Papa Diop, autor do primeiro gol da Copa do Mundo de 2002

Morreu ontem domingo, aos 42 anos, o senegalês Papa Bouba Diop. Autor do primeiro gol da Copa do Mundo de 2002 na vitória de...