Assédio: loja sugere que mulher vá a entrevista de emprego com ‘vestido curto e decote grande’

A loja de produtos de computador, que fica em Brasília, estaria recorrendo a um critério absurdo para contratar novos funcionários. Ou melhor: funcionárias.

Uma mulher, de 22 anos, expôs com indignação uma mensagem que recebeu de um recrutador da loja, pedindo que ela usasse vestido curto e decote grande para conseguir a vaga desejada. Para trabalhar, o “uniforme” deveria ser o mesmo.

Desempregada, ela tem dois filhos e, segundo entrevista ao Metrópoles, encontrou o anúncio da vaga em um site. “Falava que seria para secretária, com salário de R$ 1,5 mil, mas não tinha especificação nenhuma”, disse ao portal. Para ter mais informações, a jovem salvou o contato de WhatsApp da loja e mandou uma mensagem informando que encaminharia o currículo.

“Foi aí que me responderam já com um texto enorme falando que precisavam de uma mulher atraente. Pediram nome, Instagram pessoal, foto do corpo e do rosto”, declarou.Ela já havia decidido que não iria continuar a negociação pela vaga, mas seguiu com a conversa para ver até onde o recrutador poderia ir nessa exigência de vestimenta.

O que diz a loja

Em resposta ao jornal Metrópoles, a loja informou que “o celular da loja havia sido furtado e alguém ficou fazendo graça com os clientes e com pessoas inocentes”. Segundo a empresa, o número só foi recuperado na sexta-feira (20/8) pela manhã.

A loja informou ainda que não busca novos funcionários e ainda teriam ocorrido problemas como golpes e pedidos de dinheiro. “Prejuízo de mais de R$ 5 mil até agora, fora o nome da loja que está sendo queimado por conta de um infeliz”, argumentou.

Redação Hypeness

Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

ÚLTIMAS NOTÍCIAS