ACIC participa de limpeza do Lajeado São José

O Lajeado São José é o manancial responsável pelo abastecimento urbano de água de Chapecó. Porém, a captação muitas vezes é prejudicada por estiagens. Manter o meio ambiente adequado na bacia hidrográfica do Lajeado é fundamental para a preservação e para a manutenção das atividades. Pensando nisso, as Prefeituras de Chapecó e de Cordilheira Alta e a Casan promoveram uma ação de limpeza no entorno, realizada no sábado (3), com organização do Consórcio Iberê e da Sociedade Amigos de Chapecó, além da participação de diversos voluntários, entres eles a Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC). Participaram o presidente da ACIC, Nelson Akimoto, diretores, nucleados e demais associados. O Núcleo de Sustentabilidade da ACIC também se engajou na ação.

O segundo vice-presidente da ACIC, Helon Rebelatto, coordenou a ação na entidade e lembra que o abastecimento de água sempre foi uma pauta defendida pela Associação, tanto na busca de melhorias para o abastecimento da população quanto para empresas. “A escassez de água potável é recorrente no município. Por isso, precisamos nos envolver e contribuir no que for possível. A falta de água se apresenta cada vez mais frequente nos últimos anos e está criando um clima de preocupação nos cidadãos e, em especial, nos empresários”, frisou.

Além da limpeza, foi feito plantio de árvores nativas. A ação foi realizada entre a BR-282 até a barragem do bairro Engenho Braun, onde a Casan faz captação de água. Foram organizados 25 pontos de coleta. A ação fez parte do programa “Chapecó Cidade Limpa, Cidade Sustentável”. O objetivo é dar continuidade na atividade, com ações a cada três meses.

O presidente da ACIC lembrou que a entidade sempre cobrou ações mais consistentes para o Lajeado São José, pois toda sua bacia hidrográfica foi comprometida com a urbanização acelerada e com a ocupação irregular de seu entorno, exigindo um amplo programa de ações de recuperação ambiental. “Ações como a limpeza são importantes e também contribuem com a educação ambiental, mas investimentos públicos são fundamentais para resolver o problema”, realçou Akimoto.

O coordenador do Núcleo de Sustentabilidade, Eduardo Nicoleti, enfatizou que cuidar do meio ambiente é um dos pilares da sustentabilidade e a ação de limpeza no Lajeado vem ao encontro disso, contando com a participação do poder público e da iniciativa privada. “O conceito de sustentabilidade é dividido em três pilares, o chamado tripé da sustentabilidade, que envolve as áreas social, ambiental e econômica. Ao promover a limpeza do entorno do Lajeado, promovemos uma ação com foco na parte ambiental, mas também contribuímos com a qualidade de vida das pessoas que moram no local. É uma atitude simples que todos podem participar e, com isso, contribuir para uma sociedade melhor”, salientou.

Há anos a ACIC cobra do poder público uma solução definitiva para resolver o problema de abastecimento de água na cidade. Em novembro passado, junto com outras entidades, reivindicou em reunião com a Casan medidas urgentes e definitivas. Famílias vivem situação de precariedade nas questões de higiene, profilaxia e limpeza em razão da constante falta de água para as atividades básicas da vida cotidiana. Ao mesmo tempo, centenas de empresas estão ameaçadas de paralisação das atividades pela insuficiência de água no processo fabril. O caso mais grave é o das indústrias de processamento de alimentos.

Na reunião, os diretores da Casan anunciaram um pacote de investimentos no montante de R$ 21,2 milhões para a implementação de dez ações a curto e médio prazo, que serão concluídas no período de um ano. Em dezembro, o Governo do Estado, por intermédio da Casan, entregou ordem de serviço que autoriza o início da construção da macroadutora do Rio Chapecozinho, que abastecerá Chapecó e os municípios vizinhos de Xaxim, Xanxerê e Cordilheira Alta. O investimento total na obra será de R$ 195,7 milhões

MB Comunicação Empresarial/Organizacional

ÚLTIMAS NOTÍCIAS