Caso de feminicídio com ocultação de cadáver é julgado hoje pela comarca de Garopaba

A Comarca de Garopaba promoveu ontem (7/10), sessão do júri para o julgamento de um homem acusado de feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual. Segundo a denúncia, os crimes aconteceram em fevereiro de 2020, no bairro Travessa das G​aivotas, quando o réu desferiu um soco no queixo da vítima, a deixando desacordada e a asfixiou, impossibilitando sua defesa.
Na sequência, ele e seu irmão colocaram o corpo da vítima em uma mala de viagem e transportaram até o Bairro Pinguirito, onde ocultaram seu cadáver em local ermo. O acusado também retornou à residência do local do fato e teria limpado a cena do crime. Além disso, teria abandonado uma mochila com roupas da vítima para sugerir que ela teria ido embora e levado os seus pertences.
Presidido pela juíza Andresa Bernardo, titular da Vara Única da comarca de Garopaba, o júri está sendo realizado respeitando as medidas de saúde e segurança em função da pandemia de Covid-19. Os trabalhos iniciaram às 9h, na Câmara de Vereadores do Município de Garopaba.
O homem foi preso preventivamente na Região Metropolitana de Porto Alegre em março deste ano e indicou o local onde o corpo estava. Ele está sendo julgado pelo Conselho de Sentença pelos crimes homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil, mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual.
Reportagem: Jornalista Fernanda de Maman
Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 4)
Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 5)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS