6 de outubro Dia Mundial da Paralisia Cerebral: Marcos do desenvolvimento infantil ajudam no diagnóstico da paralisia cerebral

Publicado em 3 de outubro de 2019

6 de outubro  Dia Mundial da Paralisia Cerebral: Marcos do desenvolvimento infantil ajudam no diagnóstico da paralisia cerebral
6 de outubro Dia Mundial da Paralisia Cerebral: Marcos do desenvolvimento infantil ajudam no diagnóstico da paralisia cerebral

O dia 6 de outubro marca o Dia Mundial da Paralisia Cerebral (PC), uma condição que afeta cerca de 17 milhões de pessoas no mundo. Coordenada pela World Cerebral Palsy Initiative, a data reforça a importância de conscientizar a população para a condição, visando aumentar a qualidade de vida de pessoas que convivem direta ou indiretamente com a paralisia, chamando a atenção para que os pacientes tenham seus direitos civis garantidos, opções de tratamento acessíveis, além de estrutura adequada de educação, entre outros temas.

A paralisia cerebral é a deficiência física mais comum na infância e se caracteriza por uma série de desordens cognitivas e motoras, afetando os movimentos e a postura[1]. Essas alterações têm origem em uma lesão cerebral durante o desenvolvimento do bebê, seja ainda dentro do útero, durante o parto ou durante a infância. Vários fatores podem levar à paralisia cerebral, entre eles, podemos citar: infecções que a mãe adquiriu durante a gravidez como é o caso do Zika vírus, falta de oxigenação cerebral da criança durante a gestação ou durante o parto, doenças genéticas, infecções como sarampo, entre outras causas.

Sinais e sintomas

Cerca de metade dos pacientes com paralisia cerebral podem evoluir com algum grau de deficiência intelectual. No entanto, o desenvolvimento da inteligência é normal ou até acima da média para outra metade. Tudo dependerá da extensão da lesão e onde ela está localizada, para que problemas de cognição, comunicação e até epilepsia possam surgir.

Os sintomas principais da paralisia cerebral são aqueles que mexem com a parte motora, podendo afetar os braços e/ou as pernas. Dividimos os distúrbios em três tipos de definições. O tipo mais comum é o distúrbio espástico que atinge cerca 80% dos casos e deixa os músculos rígidos, o que dificulta os movimentos. Temos o distúrbio discinético, acontecendo apenas em 10 a 15% dos casos e caracterizado por movimentos involuntários, repetitivos e com mudança de postura. E o tipo mais raro, o atáxico, que acontece em cerca de 5% dos casos e apresenta tremores e falta de coordenação motora nos braços e pernas” explica Dra. Simone Amorim, neurofisiologista e neurologista infantil. 

A rápida identificação dos sinais é uma forma de garantir que os tratamentos de reabilitação tenham uma boa performance e a melhor forma de identificá-los é entender os marcos do desenvolvimento infantil.

De acordo com a Dra. Simone, se aos três meses o bebê ainda não consegue sustentar a cabeça ou, se aos seis meses, ainda não senta sem apoio, pode haver algo errado com o seu desenvolvimento. “Por esse motivo, o acompanhamento da criança com o pediatra é tão importante. Somente o médico conseguirá fazer o diagnóstico e encaminhar o paciente para um especialista”, completa a especialista.

Tratamentos

A paralisia cerebral não se agrava, nem progride e pode atingir dois a cada mil bebês. A lesão pode causar desde uma ligeira perturbação, não muito visível e sem grandes perdas motoras, até as mais graves, impedindo que a criança ande ou se comunique. Existem variações entre um extremo e o outro, mas o tratamento sempre será multidisciplinar.

Além dos médicos neurologistas, uma criança com PC também pode precisar ser acompanhada por fonoaudiólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e psicólogos. Em muitos casos, o uso de medicamentos ou cirurgias para tratar a espasticidade – a rigidez muscular – são necessários. Atualmente, pode-se optar por uso de toxina botulínica aplicada via injeção diretamente no músculo, relaxantes musculares via oral ou ministrados diretamente na medula espinhal. Todos os tratamentos têm como objetivo relaxar o músculo de forma parcial, facilitando a reabilitação e contribuindo para o bem-estar da criança.

Os distúrbios associados a essa doença são variáveis. Algumas crianças podem apresentar dificuldade em controlar a urina, a saliva, sentir dor, apresentar distúrbios no comportamento ou apresentar algum prejuízo visual. É por esse motivo que a data é muito mais do que apenas gerar consciência sobre os sintomas, mas surge como uma necessidade de reivindicar uma sociedade mais inclusiva e compreensiva para lidar com esses pacientes e suas famílias”, finaliza a médica.

Referencias

World Cerebral Palsy Day, disponível em < https://worldcpday.org/about-us/> acesso em 18/set

World Cerebral Palsy Day, disponível em < https://worldcpday.org/about-us/> acesso em 18/set

Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra, disponível em < http://www.apc-coimbra.org.pt/?page_id=65> acesso em 18/set

Sobre a Ipsen na América Latina e no Brasil  

Na América Latina, a Ipsen tem presença direta, com filiais no Brasil e no México e está presente através de parceiros comerciais em outros países, como Colômbia, Argentina, Venezuela, Chile e Peru. No Brasil, na área terapêutica da neurociência a Ipsen consolidou sua posição de liderança com o Dysport® no mercado público e vem crescendo fortemente sua participação de mercado no segmento privado. 

Sobre a Ipsen  

Ipsen é um grupo farmacêutico global especializado em soluções de saúde com o alvo em doenças debilitantes. Com vendas totais superiores a € 1,9 bilhões em 2016, a companhia comercializa mais de 20 medicamentos em mais de 115 países, com presença direta em mais de 30 países. A ambição da Ipsen é tornar-se um líder em soluções de cuidados de saúde especializados para doenças debilitantes específicas.  Seus campos de atuação englobam as áreas neurociências, oncologia e doenças raras. O compromisso da empresa com a área de oncologia é observado a partir do seu crescente portfólio de terapias chave, melhorando o atendimento de pacientes que sofrem de câncer de próstata, câncer de bexiga, câncer renal e tumores neuroendócrinos.  

 Além de uma presença significativa no mercado de Primary Care, a empresa possui uma política ativa de parcerias. A área de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) da Ipsen, localizada nos principais centros de biotecnologia e ciências da vida do mundo (Les Ulis / Paris-Saclay, França; Slough / Oxford, Reino Unido; Cambridge/Massachusetts, EUA), está focada em plataformas tecnológicas inovadoras e diferenciadas, peptídeos e toxinas. Em 2016, a Ipsen investiu 13% de suas vendas em P&D. A Ipsen tem mais de 5.400 funcionários no mundo todo. 

As ações da Ipsen são negociadas no segmento A da Euronext Paris (código de ações: IPN, código ISIN: FR0010259150) e são elegíveis para o “Service de Règlement Différé” (“SRD”). O Grupo faz parte do índice SBF 120. A Ipsen implementou um programa “Sponsored Level I American Depositary Receipt (ADR)” que opera no mercado de balcão nos Estados Unidos sob o símbolo IPSEY. Para mais informações visite www.ipsen.com  

Declarações prospectivas da Ipsen  

As declarações prospectivas, objetivos e metas aqui contidas baseiam-se na estratégia de gestão do Grupo, nas visões atuais e nas premissas. Essas declarações envolvem riscos e incertezas conhecidos e desconhecidos que podem causar resultados reais, desempenho ou eventos diferirem materialmente daqueles previstos neste documento. Todos os riscos acima mencionados poderão afetar a capacidade futura do Grupo para atingir os seus objetivos financeiros, que foram estabelecidos assumindo condições macroeconômicas razoáveis com base nas informações disponíveis hoje. O uso das palavras “acredita”, “antecipa” e “espera” e expressões similares visam identificar declarações prospectivas, incluindo as expectativas do Grupo em relação aos eventos futuros, incluindo registros e determinações regulatórias. Além disso, os objetivos descritos neste documento foram elaborados sem levar em conta pressupostos de crescimento externo e potenciais aquisições futuras, o que pode mudar esses parâmetros. Estes objetivos baseiam-se em dados e hipóteses consideradas razoáveis pelo Grupo. Esses alvos dependem de condições ou fatos que possam acontecer no futuro, e não exclusivamente de dados históricos. Os resultados reais podem afastar significativamente destes objetivos tendo em conta a ocorrência de certos riscos e incertezas, com o fato de um produto promissor na fase inicial de desenvolvimento ou ensaio clínico poder nunca ser lançado no mercado ou atingir os seus objetivos comerciais. O Grupo pode enfrentar ou deve enfrentar a concorrência de produtos genéricos que possam se traduzir em perda de participação de mercado. Além disso, o processo de Pesquisa e Desenvolvimento envolve várias fases, cada uma envolve o risco substancial de que o Grupo não atinja os seus objetivos e seja obrigado a abandonar os seus esforços e um produto no qual tenha investido verbas significativas. Por consequência, o Grupo não pode estar certo de que os resultados favoráveis obtidos durante os ensaios pré-clínicos serão confirmados posteriormente durante os ensaios clínicos ou de que os resultados dos ensaios clínicos serão suficientes para demonstrar a natureza segura e eficaz do produto em questão. Não pode haver garantias de que um produto receberá as aprovações regulamentares necessárias ou que o produto se mostrará comercialmente bem-sucedido. Se os pressupostos subjacentes se revelarem imprecisos ou se os riscos ou incertezas se materializarem, os resultados reais poderão diferir materialmente daqueles estabelecidos nas declarações prospectivas. Outros riscos e incertezas incluem, mas não estão limitados a, condições gerais da indústria e concorrência; fatores econômicos gerais, incluindo flutuações das taxas de juro e das taxas de câmbio; impacto da regulamentação da indústria farmacêutica e da legislação em matéria de cuidados de saúde; tendências globais para a contenção dos custos dos cuidados de saúde; avanços tecnológicos, novos produtos e patentes alcançadas pelos concorrentes; desafios inerentes ao desenvolvimento de novos produtos, incluindo a obtenção de aprovação regulamentar; capacidade do Grupo para prever com precisão as condições futuras do mercado; dificuldades de fabricação ou atrasos; instabilidade financeira das economias internacionais e risco soberano; dependência da eficácia das patentes do Grupo e outras proteções para produtos inovadores; e exposição a litígios, incluindo litígios de patentes, e / ou ações regulatórias. O Grupo também depende de terceiros para desenvolver e comercializar alguns dos seus produtos que poderiam potencialmente gerar royalties substanciais. Estes parceiros poderão comportar-se de forma a prejudicar as atividades e resultados financeiros do Grupo. O Grupo não pode estar certo de que os seus parceiros cumpram as suas obrigações. Poderia não ser possível obter qualquer benefício desses acordos. A inadimplência de qualquer um dos parceiros do Grupo pode gerar receitas inferiores às esperadas. Tais situações podem ter um impacto negativo nos negócios, na posição financeira ou no desempenho do Grupo. O Grupo renuncia expressamente a qualquer obrigação ou compromisso de atualizar ou revisar quaisquer declarações prospectivas, metas ou estimativas contidas neste comunicado para refletir qualquer mudança em eventos, condições, suposições ou circunstâncias em que tais demonstrações se baseiam, a menos que isso seja exigido por lei aplicável. A atividade do Grupo está sujeita aos fatores de risco descritos nos seus documentos de registo arquivados junto da Autorité des Marchés Financiers 

Informações à imprensa – BCW

Nayrim Pinheiro – (11) 3094-2253

Karina Klinger – (11) 3094-2551

Gostou? Compartilhe com seus amigos!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

NOTÍCIAS RELACIONADAS

FAÇA SUA PESQUISA